Brasil

8 de maio de 2015 - 18h50

 Lula afirma que o Acre nasceu para ser um estado desenvolvido

   

 O governador Tião Viana apresentou ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva as etapas que constituem o Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia S.A, na quinta-feira, 7. Com a presença, ainda, do presidente boliviano Evo Morales, e do governador do Piauí, Wellington Dias, Tião Viana demonstrou as operações industriais realizadas na fábrica de rações, o centro de reprodução de alevinos e o frigorífico de peixes. Surpreso com a magnitude do projeto, o ex-presidente Lula afirmou que o Acre nasceu para ser um estado desenvolvido.

A parceria público-privado-comunitária soma um investimento de mais de R$ 120 milhões, e Lula foi o principal mediador dos diálogos com as empresas, que resultaram na construção da maior indústria de peixes da região. Serão 400 empregos gerados diretamente e uma produção anual de 23 mil toneladas de pescado.

“Nossa meta é avançar para 100 mil toneladas de peixe por ano, o que irá gerar uma receita anual de mais de um bilhão de reais na economia do Acre”, disse o governador.

No centro de reprodução de alevinos, Tião Viana contou que são comercializadas espécies de tambaqui, matrinxã, piauaçu, surubim e pirarucu. E a fábrica de ração também começou a exportar com a primeira entrega feita para Rondônia.

Após conhecerem toda a estrutura do complexo, Tião, Lula e Evo participaram do terceiro encontro de piscicultores do Acre. Na ocasião, mais um termo de cooperação técnica foi assinado entre o estado e a empresa investidora, viabilizando mais R$ 1,3 milhão para o fortalecimento da piscicultura.

“O Acre nasceu pra ser um estado desenvolvido, gerador de riquezas e oportunidades, não confinado a um estado rural, mas industrializado”, disse o ex-presidente.

O presidente da Bolívia também reconheceu que ficou impressionado com a dimensão do projeto, e disse que a piscicultura acreana servirá de modelo para o país vizinho.


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais