Brasil

17 de dezembro de 2015 - 0h28

Em Manaus dez mil pessoas saem às ruas em defesa da democracia 

 Ato com dez mil pessoas percorreu as principais vias da capital amazonense.   Ato com dez mil pessoas percorreu as principais vias da capital amazonense. 

Manaus/AM - A Frente Brasil Popular foi para às ruas em defesa da democracia, legalidade e contra o golpe na tarde desta quarta-feira (16), no Centro de Manaus, o ato contou com a presença segundo os organizadores do evento de mais de 10.000 pessoas que se colocaram contra a tentativa de golpe orquestrada pela direita.

A concentração começou a partir das 16 horas, grupos de estudantes, comunitários, professores, petroleiros, servidores públicos, movimentos pela moradia, escritores e intelectuais amazonenses como Tenório Telles, categoria dos artistas, trabalhadores rurais e pessoas que moram na região metropolitana de Manaus foram chegando ao largo de vários pontos da capital do Amazonas, para se somar ao ato nacional que aconteceu nas 27 capitais do Brasil.

Antes de sair do Largo São Sebastião foi tocado o Hino Nacional que foi cantado por todos os presentes no ato, trabalhadores e a população que estava ao redor da praça, para marcar a defesa do país.

Os movimentos sociais percorreram as principais vias do Centro da cidade de Manaus, descendo à rua 24 de Maio, percorrendo a Getúlio Vargas, 7 de Setembro e a concentração aconteceu na avenida Eduardo Ribeiro, onde os representantes de movimentos manifestaram seu posicionamento contra o golpe paraguaio.

O ato também pediu que o atual presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB/RJ), que responde a inúmeros processos entre eles, lavagem de dinheiro, envio de remessas de dinheiro fruto da corrupção para diversas contas na Suíça e vários inquéritos no Supremo Tribunal Federal, que vão desde irregularidades em sua gestão à frente da Companhia de Habitação do Rio de Janeiro, passando por sonegação de impostos e até falsificação de documentos, tivesse seu mandato cassado.

Moradores da Cidade das Luzes responsabilizam Artur Neto (PSDB) por tragédia
O tucano Artur Neto foi bastante repudiado pelo presentes durante o ato pela sua péssima administração e também por recentemente ter determinado a desocupação da chamada “Cidade das Luzes” o que resultou em tragédia: um pai de família desesperado e implorando para não ser despejado tocou fogo no próprio corpo, André Junior de Oliveira teve mais de 90% do seu corpo queimado e faleceu.

O histórico de truculência, prepotência e arrogância de Artur Neto (PSDB) é muito conhecido. A primeira vez que foi prefeito espancou camelôs, agrediu trabalhadores, derrubou casas de indefesos na periferia de Manaus e promoveu uma grande negociata com o banco BIC. Na manifestação um grande número de moradores da cidades das luzes se fez presente.
‘Em defesa da democracia, da legalidade e contra o golpe!’

O presidente do PCdoB Amazonas, Eron Bezerra denunciou a tentativa da direita de privatizar tudo que é popular. "Para quem tem dúvida do que a direita quer, basta olhar para o que o presidente da Argentina vai fazer, quer privatizar a água, luz e tudo que é popular, entregando mais dinheiro para os banqueiros, e é isso que a direita quer no Brasil"denunciou o ex-deputado federal.

Eron Bezerra criticou também o modo como estão sendo feitos os ataques a presidenta Dilma Rousseff. " Eles não são contra a Dilma apenas porque ela é mulher, isso tem uma elevada dose de preconceito",afirma.

Eron denunciou a postura do PSDB em se abraçar com o Eduardo Cunha. "Como é que uma quadrilha do PSDB abraçada com um ladrão, corrupto, com cinco contas na Suiça, tem moral pra falar de combate a corrupção, só se for mais ladrão e mais cínico que o Eduardo Cunha. Desse lado aqui quem cometer erro vai pra cadeira e nós queremos Eduardo Cunha na cadeia" enfatizou Eron.

O professor Ronaldo Fernandes representante do PDT/AM falou em alto e bom som. "Nós do PDT defendemos a legalidade, no passado quando tentaram dar o golpe em João Goulart, hoje mais uma vez estamos nas ruas, para dizer não ao golpe!" disse o pedetista.

Adílson Vieira representando o diretório municipal e estadual do PT/AM disse que o partido está unido em torno da presidenta Dilma." Estamos aqui para trazer o nosso apoio e para declarar publicamente a defesa da democracia" afirmou Adilson.

Pablo Lopes falou sobre a posição do PSOL/AM. " O Partido Socialismo quer a saída de Bolsonaro e de Katia Abreu que mata indígena. Há mais de 500 anos os povos originários são massacrados por mineradores e assaltantes estrangeiros. Também somos contra o golpe" disse Pablo.

A deputada Alessandra Campêlo (PCdoB/AM) que denunciou a tentativa de se rasgar a constituição. " Em defesa da democracia. Eleição se ganha nas urnas! Nossa Democracia foi conquistada com muita luta, muitas vidas foram perdidas e não podemos aceitar que se rasgue a Constituição Federal", afirmou a deputada.

Estiveram também presentes no ato o deputado José Ricardo (PT/AM) e Sinésio Campos (PT/AM), os vereadores Waldermir José (PT/AM) e Professor Bibiano (PT/AM).

Participaram do ato os partidos PCdoB, PT, PDT, PSOL, CUT, CTB e várias organizações dos movimentos sociais como, FUP, UBM, CONAM, MNLM, UEE, DCE UEA, UMES, UBES, UNE, UJS, JPT, CMP, JSPDT, CRAMER, UNEGRO, Movimento Fé e Política, PJMP, Fórum Permanente de Mulheres de Manaus, Articulação de Mulheres Brasileiras, Portal do Movimento Popular, Levante Popular da Juventude, Sindicato dos Metalúrgicos, SINTEAM, STIUAM, SINDVAM, Grêmio Estudantil IFAM CMZL e Associação de Moradores da Ocupação Cidade das Luzes.

 

Download Ato em defesa da democracia e contra o golpe!

Download Ato em defesa a democracia, legalidade e contra o golpe!


De Manaus,

Ricardo Chaves

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais

INSERT command denied to user 'noticias'@'186.202.132.166' for table 'tb_noticias_contadores'