Geral

28 de abril de 2014 - 10h55

Senadora anuncia aprovação de PEC aos Soldados da Borracha 


A senadora informou sobre quem poderá receber os benefícios - a indenização de R$25 mil e a pensão vitalícia de dois salários mínimos começarão a ser pagas a todos que estão vivos e aos dependentes daqueles que já morreram. "Todos nós da Amazônia direta ou indiretamente temos relação com o trabalho dos seringueiros", disse a senadora Vanessa.

Os soldados da borracha, a maioria nordestinos ou filhos de nordestinos, chegaram à Amazônia convocados pelo governo federal na década de 1940 num esforço de guerra a fim de abastecer a indústria bélica norte-americana contra os nazistas. Cerca de 20 mil perderam a vida na floresta, a maioria vítima de doenças tropicais e ataques de animais silvestres. Atualmente, pouco mais de seis mil deles estão vivos, espalhados entre Amazonas, Pará, Acre e Rondônia, e têm média de idade entre 80 e 90 anos.

Os trabalhadores saudaram a PEC com entusiasmo. "Foi a maior satisfação que nós tivemos. Todos nós esperávamos realizar esse sonho. Muitos desistiram. Muitos não acreditaram. Mas chegou a hora de agradecer a Deus e a todas as autoridades que estão lutando por essa conquista", diz Pedro da Silva, 86, que começou o trabalho como seringueiro em 1939, aos 14 anos, em Carauari, no rio Juruá, e prosseguiu com ele até a vida adulta.

Com o benefício que vai receber, ele pretende continuar reformando a sua casa. "Eu moro sozinho. Todos os meus filhos cada qual são donos da sua pessoa. Agora eu dou graças a Deus porque vou terminar a obra", diz o ex-seringueiro.

Da Redação em Brasília
Com informações da Ass. Sen. Vanessa Grazziotin


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais