Brasil

8 de outubro de 2016 - 9h14

 PCdoB: nem 15, nem 45!


Miranda Muniz
   
Em reunião no dia 6.10, o Comitê Municipal do PCdoB de Cuiabá decidiu que não apoiará nem a candidatura do deputado Emanuel Pinheiro - 15, nem a candidatura do deputado Wilson Santos - 45.

Miranda Muniz, presidente municipal do Partido ressalta que a decisão tomada pelos comunistas se fundamenta, essencialmente, no fato de que “as duas candidaturas fazem parte do mesmo agrupamento político que patrocinou o Golpe contra o mandato legitimamente conquistado pela presidenta Dilma.”

O dirigente comunista também destaca que essa posição em não se alinhar às candidaturas em disputa, também passa “pela necessidade do fortalecimento do campo democrático e popular, tanto no aspecto eleitoral, como também na luta contra as medidas que atacam direitos dos trabalhadores e do povo em geral, patrocinadas pelo Governo Temer.”

Neste aspecto ele enfatiza que está em fase adiantada no Congresso Nacional mudanças importantes na Legislação Eleitoral as quais atacam os partidos menores, a exemplo do fim das coligações proporcionais e, segundo ele, “é preciso demarcar campos para que a população perceba, com maior nitidez, quais os partidos que estão efetivamente patrocinando os retrocessos.”

“Aliar ao PMDB ou ao PSDB, num grande centro político como Cuiabá, a meu ver embaralha e dificulta a construção de um projeto mais avançado e consequente para os próximos embates eleitorais bem como para o curso da luta democrática e popular”, destacou Miranda Muniz.

Para ele, será a imposição da legislação eleitoral que fatalmente irá impedir as alianças com o centro e forçar um alinhamento das forças políticas tanto de perfil mais à esquerda como à direita, através das federações partidárias, uma inovação que será inserida na nova reforma eleitoral e política.

Indagado se não seria mais coerente a indicação do voto nulo, ele discordou dizendo “que essa seria uma posição autoritária, pois quem tem a soberania do voto é o eleitor. Cabe a ele decidir, um última instância, qual será o seu melhor destino: votar em um dos dois candidatos ou votar nulo, branco. Quanto à abstenção, a meu ver seria uma postura despolitizada e que não coaduna com a Democracia.”

Segue a nota oficial do PCdoB:

POSIÇÃO DO PCdoB/CUIABÁ EM RELAÇÃO AO SEGUNDO TURNO

- Considerando que as candidaturas Wilson Santos (PSDB) e Emanuel Pinheiro (PMDB) fazem parte do mesmo agrupamento político que perpetrou a violência golpista contra o mandato legitimamente conquista pela presidenta Dilma;

- Considerando que as duas candidaturas em disputa não apresentam substanciais diferenças programáticas;

- Considerando a necessidade do fortalecimento do campo democrático e popular visando embates eleitorais futuros, bem como as ações de massas com o intuito de barrar as medidas antidemocráticas, antipopulares e regressivas, patrocinadas pelo governo golpista e impostor de Michel Temer contra os importantes avanços democráticos e populares e as conquistas civilizacionais ocorridas nos governos do presidente Lula e da presidenta Dilma,

O Comitê Municipal do PCdoB, reunido em 6 de outubro/16, decidiu não apoiar nenhum dos candidatos que estão em disputa no segundo turno das eleições para a Prefeitura Municipal de Cuiabá, liberando seus filiados para exercerem os seus votos de acordo com suas convicções e consciências.

Entendemos que tal posicionamento político é o que melhor preserva a unidade partidária e a unidade das forças democráticas e populares em nossa capital.

Cuiabá, MT, 6 de outubro de 2016.

COMITÊ MUNICIPAL DO PCdoB/CUIABÁ


  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais