Brasil

16 de fevereiro de 2017 - 12h03

Previdência: Deputadas deflagram jornada de lutas contra reforma 


Agência Câmara
No dia 8 de fevereiro, parlamentares realizaram audiência na Câmara para denunciar a reforma da Previdência e os prejuízos aos direitos das mulheres  No dia 8 de fevereiro, parlamentares realizaram audiência na Câmara para denunciar a reforma da Previdência e os prejuízos aos direitos das mulheres 
A decisão foi anunciada pela deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) no Plenário da Câmara. Segundo a parlamentar, é um “absurdo” a tentativa de negar que as mulheres têm dupla jornada; que as trabalhadoras rurais se colocam de sol a sol em suas atividades e que jamais terão carteira de trabalho assinada com 49 anos de contribuição para a seguridade social.

No final de 2016, o governo Temer apresentou a PEC 287 ao Congresso com o objetivo de “ajustar” as regras para acesso à aposentadoria, alegando o deficit da Previdência Social. De acordo com a proposta, homens e mulheres, do meio urbano e rural, só poderão se aposentar com 65 anos e com 25 anos de contribuição. Atualmente, a Constituição estabelece regras diferenciadas para mulheres, trabalhadores rurais que atuam em regime de economia familiar, professores e pessoas com deficiência.

“Nós precisamos discutir e não aceitaremos que sejam retirados 10 anos dos direitos das mulheres. Isso porque, pelas regras propostas, a idade para ter direito à aposentadoria passaria de 55 anos para 65 anos”, afirmou Jô Moraes.

A PEC 287/16 já está sendo analisada por uma comissão especial na Câmara. A expectativa do governo é ver o texto aprovado ainda no primeiro semestre, mas a Bancada do PCdoB junto com outros partidos de oposição tem resistido e promete muita mobilização para impedir essa retirada maciça de direitos dos trabalhadores.



Fonte: PCdoB na Câmara

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais