Brasil

13 de agosto de 2017 - 10h30

 O XVII CONFUP ficará para a história


 Marluzio Ferreira Dantas*

Palestras com pessoas como Roberto Requião, João Pedro Stédile, Guilherme Boulos, Renato Rabelo, Mino Carta, Paulo Pimenta, Alice Portugal e José Sérgio Gabrielle dentre outros, abrilhantaram com suas ideias progressistas e de esquerda, com matizes e leitura da conjuntura diferentes, mas todos convergentes para a necessidade da reconstrução de um Projeto Político, Popular e democrático para o nosso Brasil golpeado.

Pontos cinzentos também tiveram, como ausência do presidente nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e a disciplina de parte dos delegados e delegadas na plenária, em momentos importantes dos debates; mas nada que não possa ser compreendido e reparado no futuro, pois, sabemos que sem teoria revolucionaria não há revolução e sem a juventude rebelde com sua disciplina revolucionaria não se constrói a Greve Geral tão urgente para barrar o golpe instalado.

Finalmente, contamos com a saudação do povo cubano e da sua solidariedade na pessoa da camarada Laura Pujol Consul Geral de Cuba para o Nordeste com sede em Salvador.

Mais uma vez os petroleiros e petroleiras de todo o Brasil saem de um CONFUP com a certeza de que são sujeitos da história e jamais temerão a luta, qualquer tipo de luta.

Unindo forças com os movimentos sociais, partidos progressistas, de esquerdas, patriotas e democratas irão reconstruir o Estado  Democrático de  Direito, solapado por  uma quadrilha de ladrões e  golpistas.

Que o axé baiano nos ajude a reconstruir nossa democracia sob uma nova forma de cantar o amor:

O amor está no ar,

Vai conquistar teu coração,

Democracia não tem fim,

A ditadura sim,

Sou brasileiro,

Sou paixão.



 Marluzio Ferreira Dantas, petroleiro, dirigente do  Sindipetro/ES, presidente da Associação Cultural José Martí no Espírito Santo (ACJM/ES) e membro do Comitê Estadual do PCdoB capixaba.

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais