Movimentos

1 de setembro de 2017 - 18h00

Fábrica fecha no RN e impacta na vida de duas mil pessoas

   

O fechamento foi confirmado pelo chefe de gabinete da prefeitura, Ricardo Melo. O prefeito do município Tragino da Costa Neto, solicitou audiência com os representantes da empresa para saber as razões do fechamento.

Não é a primeira vez que a empresa anuncia o fechamento repentino de fábricas no Rio Grande do Norte. Em 2014, a fábrica de calçados fechou uma unidade em Santo Antônio, região do Agreste potiguar. À época, o anúncio também pegou os 200 funcionários de surpresa.

Wellington Duarte, presidente da CTB-RN, lamentou o ocorrido e alertou que o fechamento das fábricas na região se deve ao fato do Rio Grande do Norte não possuir políticas de incentivo à indústria. “Lamentamos o fechamento de mais essa uma fábrica. Há tempos, a CTB alerta para a perda de dinamicidade de incentivo à indústria no estado. É preciso que haja uma política industrial e de incentivo ao emprego para garantir que situações como essa não voltem a acontecer. Com o fechamento dessa unidade, diretamente foram demitidos 375 trabalhadores. No entanto, indiretamente quase 2 mil pessoas serão atingidas.

Para o dirigente, isso é resultado do golpe contra o povo brasileiro. “Isso é responsabilidade daqueles que jogaram o Brasil numa aventura política. Com a crise econômica aprofundada, as unidades de produção estão sem condições de gerar lucro aos empresários, que não têm nenhum compromisso com os trabalhadores. Se não há lucro, eles fecham e vão para outra cidade”, afirmou.



Fonte: Portal CTB

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais