Brasil

5 de setembro de 2017 - 16h02

UEP elege Manuella Mirella, quinta mulher a presidir a entidade 


Divulgação
A direção eleita terá o desafio de lutar contra os retrocessos do governo Temer A direção eleita terá o desafio de lutar contra os retrocessos do governo Temer
Centenas de estudantes de diversas instituições de ensino superior do estado participaram do evento que debateu a Educação, traçou as bandeiras de luta e elegeu a nova diretoria da entidade. Os debates giraram em torno do lema ‘Unificar para Resistir’, que traduziu o entendimento da entidade sobre o atual momento político e reafirmou sua luta em defesa da democracia, dos estudantes e do povo pernambucano, bem como a compreensão de que a atual quadra política nacional exige a união de forças “para seguir na luta contra os retrocessos”. O 41º Congresso marcou também a passagem dos 73 anos de existência da UEP.

Debatendo o futuro



A plenária de abertura do congresso contou com a participação de representantes de entidades do movimento estudantil, como a presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Marianna Dias, e o presidente da UMES-PE, Lucas Vinícius. Também presentes, integrantes União da Juventude Socialista (UJS); o presidente da CTB-PE, professor Helmilton Beserra; e o vice-presidente do PCdoB Pernambuco, Marcelino Granja (foto abaixo), secretário estadual de Cultura. “Está bonito de se ver nossos estudantes unificando as pautas e os discursos contra o golpe em curso. Parabéns a todos que estão em Nazaré debatendo o nosso futuro por esses dias. Vocês são um exemplo para o Brasil”, ressaltou Marcelino.





No domingo (3), último dia do congresso, foi a vez da deputada federal e presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos (foto acima), participar do encontro. Aos jovens, Luciana lembrou que congressos como o da UEP são indispensáveis para o aprendizado da democracia, tendo na militância estudantil a força para essa consolidação democrática. "O movimento estudantil é a escola da disputa política, que nos ensina a sermos cidadãos e cidadãs. Quando militamos, não somos um mero espectador da história; quando militamos, nós é que estamos fazendo a História", afirmou a dirigente.

Na plenária final no domingo, a presidenta eleita da UEP, Manuella Mirella, ressaltou que a próxima gestão da entidade será um desafio para “cada um”, se referindo à direção eleita e aos militantes. “É o desafio de lutar contra esse governo que só vai contra os direitos dos trabalhadores, só vai contra os direitos dos estudantes. Mas, a UEP, que nunca se negou à luta, agora, mais do que nunca, não se negará. Nós viemos para lutar”, garantiu Manu.

Audicéa Rodrigues, com informações de UEP/UJS/Assessoria de Luciana Santos.
Do Recife



  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais