Movimentos

31 de janeiro de 2018 - 12h48

Previdência: Centrais farão jornada de luta contra reforma no dia 19

Reprodução
Centrais reunidas nesta quarta-feira (31) Centrais reunidas nesta quarta-feira (31)

“Unidade e resistência nesta etapa será fundamental. A CTB orienta seus sindicatos, federações e confederações a construir ampla jornada de luta com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos e reforçar, nos estados, a pressão nas bases dos parlamentares”, conclamou o presidente nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo.

Segundo ele, a Central irá trabalhar para fortalecer a jornada nacional e engrossar a resistência até o dia 19 de fevereiro. “Tomaremos o país mais uma vez em defesa da aposentadoria e para denunciar os retrocessos desta reforma”, avisou o dirigente. Confira ao final da matéria a nota divulgada nesta quarta-feira pelas centrais sindicais.

Protestos

No Rio Grande do Sul, as centrais unificadas marcaram ato no dia 6 no aeroporto Salgado Filho. “Estaremos distribuindo material desmascarando as mentiras que o governo vem repetidamente divulgando na imprensa sobre o deficit e combate a privilégios”, afirmou Guiomar Vidor, presidente da CTB-RS.

Em São Paulo, o protesto desta terça-feira (30) foi comandado por cerca de dois mil aposentados que fizeram um desfile de escola de samba com o samba-enredo “Quem lutou a vida inteira, exige mais respeito”. Para Tônia Galleti, coordenadora do setor jurídico do Sindicato Nacional dos Aposentados, organizador do desfile na Av. Paulista, Temer disfarçou a reforma mas manteve a lógica perversa.

Em entrevista ao Portal Vermelho no final de novembro, Tônia explicou que a nova versão da proposta do governo “é mais uma tentativa de destruir com a proteção social do trabalhador só que de forma mais simplificada. Vou cortar sua cabeça mas vou aos poucos e acaba dando a impressão que é mais suave ou que não ficou tão ruim assim. Mas continua ruim”.

Jornada Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência

Em reunião manhã desta quarta-feira (31), as centrais sindicais (CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Nova Central, UGT, Intersindical) aprovaram a realização de uma Jornada Nacional de Luta contra a reforma da Previdência.

Na oportunidade, as centrais repudiaram a campanha enganosa do governo Michel Temer para aprovar a reforma. E orientam para o próximo dia 19 de fevereiro um Dia Nacional de Luta.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as centrais orientam suas bases a entrarem em estado de alerta e mobilização nacional imediata, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e reforçar a pressão no Congresso Nacional.

As centrais sindicais conclamam suas bases a reforçar o trabalho de comunicação e esclarecimento sobre os graves impactos da “reforma” na vida dos trabalhadores e trabalhadoras.

A unidade, resistência e luta serão fundamentais para barrarmos mais esse retrocesso.

CTB - Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil

CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros

CUT – Central Única dos Trabalhadores

Força Sindical

NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores

UGT – União Geral dos Trabalhadores

Intersindical – Central da Classe Trabalhadora




Do Portal Vermelho, com informações da CTB

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais