Brasil

1 de fevereiro de 2018 - 13h15

Comitê das Mulheres pela Democracia é lançado na Bahia


Foto: Equipe Moema Gramacho
   
Além de Alice, também estiveram presentes as secretárias do Governo do estado Julieta Palmeira (Política para as Mulheres) e Olívia Santana (Trabalho, Emprego, Renda e Esporte); a presidenta da Câmara de Vereadores de Lauro de Freitas, Luciana Tavares (PCdoB); a presidenta estadual da União Brasileira de Mulheres (UBM), Natália Gonçalves; a senadora Lídice da Mata (PSB); entre outras lideranças.

Na ocasião, Alice defendeu a necessidade de garantir a unidade entre as forças progressistas, neste conturbado momento político, sem que isso comprometa o direito que cada partido tem de apresentar as suas candidaturas. O PCdoB, lembrou ela, tem posta a pré-candidatura à Presidência de Manuela D’Àvila, mas segue defendendo a candidatura de Lula.

“Cada um tem o direito a candidaturas próprias à Presidência, mas todos temos o firme propósito de quem ninguém dividirá os verdadeiros democratas e progressistas deste País. Estamos de olho na unidade, e essa unidade passa pelo direito de Lula, que foi presidente desta nação por oito anos, candidatar-se”, defendeu a secretária de Mulheres do PCdoB-BA.

Alice ainda comparou o momento atual ao da Ditadura Militar (1964-1985), um regime de exceção, e apontou semelhanças entre o Comitê de Mulheres pela Democracia e os comitês de mulheres pela Anistia, daquela época. “Quando a democracia se esvai, são as mulheres que primeiro se levantam para espantar o terror, espantar as ditaduras”, disse.

Assista o discurso de Alice Portugal:




 Fonte: PCdoB/BA

  • VOLTAR
  • IMPRIMIR
  • ENCAMINHAR

Últimas Mais