Presidentes latino-americanos saúdam eleição de Bachelet no Chile

Nesta segunda-feira (16), presidentes latino-americanos e europeus saudaram a eleição da socialista Michele Bachelet no Chile com 63% dos votos no segundo turno. Sua adversária, Evelyn Matthei, da aliança de centro-direita, obteve 38% dos votos. Com a eleição de Bachelet, agora são quatro as mulheres à frente de seu país na América Latina: Dilma Rousseff (Brasil), Cristina Kirchner (Argentina) e Laura Chinchilla, na Costa Rica.

Eleição de Bachelet é respaldada por presidentes de todo o mundo | Foto: Divulgação da Campanha

A maior parte das mensagens felicitando Bachelet foram divulgadas pelos presidentes em suas respectivas contas no Twitter. Poucos minutos depois do resultado ser definido, o comando de campanha de Matthei divulgou uma nota oficial reconhecendo a derrota. “A cidadania manifestou sua escolha e decidiu pela candidatura da nossa adversária” e afirmou que “apesar do revés de hoje, estaremos lutando, durante os próximos quatro anos, pelas ideias que eles [a classe média ‘esforçada’ do país] querem ver defendidas”.

Leia também:
Eleição de Bachelet abre caminho para mudanças no Chile
Michelle Bachelet e a promessa de profundas transformações
Michelle Bachelet vence eleições presidenciais no Chile

O atual mandatário do Chile, Sebastián Piñeira, reconheceu a eleição de Bachelet e disse, através de um telefonema, admirá-la “pela campanha de nove meses. Os chilenos se expressaram com clareza e lhe desejo o maior dos sucessos”, e acrescentou: “a senhora pode ter a certeza que de nossa parte vai ter uma atitude patriótica, porque além das diferenças, todos queremos o melhor para o Chile (…) Tomara tenhamos um grande governo a partir de março do próximo ano”.

Reconhecimento pelo mundo

Dilma ressaltou a importância que esta eleição terá para a integração regional: “Estou certa que o meu governo e o de Michelle Bachelet vão aprofundar ainda mais as relações entre nossos países” e acrescentou “#BrasilChile tem muito a cooperar e a construir juntos. Temos uma compreensão clara do papel da integração da América do Sul”.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se pronunciou: “a América do Sul teve uma boa notícia hoje, e ainda mais o Chile, com a eleição e a volta à presidência da minha querida Michelle Bachelet, uma das políticas mais competentes que eu conheço. (…) Tenho certeza de que Bachelet contribuirá muito para o avanço da parceria e integração entre nossos países.”

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, declarou, em pronunciamento na televisão, que está feliz com o resultado e afirmou que conversou com a mandatária que cumprirá seu segundo governo à frente do Chile: “conversamos sobre o fortalecimento da Unasul, da Celac, e lhe transmiti a felicitação de todo o povo da Venezuela por sua vitória”, disse, reiterando que ambos lembraram o falecido ex-presidente venezuelano Hugo Chávez na conversa. Maduro afirmou também que transmitiu a Bachelet “todo o carinho e respeito que lhe tinha o comandante Chávez”.

“Um abraço a [email protected] Parabéns a nossa querida Michelle Bachelet, ao Chile e a toda Pátria Grande. Michelle é um orgulho e exemplo..”, disse o presidente do Equador, Rafael Correa no microblogue.

O presidente peruano, Ollanta Humala, enviou uma carta a Bachelet expressando sua gana de “trabalhar de maneira conjunta nas relações de respeito mútuo, amizade, integração e cooperação que existem entre nossos países dentro de uma visão de futuro e renovada confiança que nos permita atender às altas e nobres expectativas que abrigamos peruanos e chilenos”, como informou a TV Peru Notícias.

Juan Manuel Santos, mandatário da Colômbia, escreveu também no Twitter: “Parabenizamos a presidenta Bachelet por seu triunfo nas eleições chilenas e lhe desejamos todos os êxitos em sua nova gestão”.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, lembrou que ambos os países são parte da Aliança do Pacífico e felicitou Bachelet.

Os presidentes do Haiti, Michel Martelly; El Salvador, Mauricio Funes; da Guatemala, Otto Pérez Molina; da Espanha, Mariano Rajoy; da Rússia, Vladimir Putin; a mandatária da Costa Rica, Laura Chinchilla; o primeiro-ministro da Bélgica, Elio Di Rupo; bem como a diretora da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo, cumprimentaram a líder chilena.

Da Redação do Portal Vermelho,
Vanessa Silva

*Texto alterado às 19h33 para acréscimo de informação