Semana Vermelha destaca aumento da pobreza e ataque dos EUA ao Irã

Jornalista José Carlos Ruy resume as notícias do Portal Vermelho entre 5 e 11 de janeiro de 2020 . Pesadelos […]

Fila de trabalhadores tentando uma vaga de emprego no teatro municipal em Curitiba. "| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Jornalista José Carlos Ruy resume as notícias do Portal Vermelho entre 5 e 11 de janeiro de 2020 .

Pesadelos de início de ano Embora com uma notícia favorável, os sonhos do início de um ano novo não são bons. A notícia favorável à democracia é a do reconhecimento, pelo ministro do STF, Ricardo Lewandowski, de que acusações de corrupção contra governos progressistas são, costumeiramente, usadas pela direita para legitimar retrocessos anti-democráticos. Ao mesmo tempo, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria inicia, no STF, uma ação contra o contrato “verde e amarelo”, criado pelo governo Bolsonaro para prejudicar os trabalhadores – num cenário em que o otimismo do governo e dos que o apoiam derrete depois da divulgação de que a queda na produção industrial prossegue. E Bolsonaro,na contramão da China – que bate recordes no combate à pobreza – ameaça ainda mais os brasileiros pobres e reduz o orçamento do Bolsa Família. Têm razão a SBPC e o cientista Sidarta Ribeiro – como os brasileiros, a ciência vive no Brasil um pesadelo.

O biombo podre da direita, as acusações de corrupção – “Combate à corrupção é usado para retrocessos”, diz ministro Lewandowski – O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, reconhecer que as denúncias de corrupção – eue deve ser combatida – estão na base de retrocessos políticos. “O combate à corrupção é necessário. Todos nós queremos combater a corrupção. Mas, infelizmente, no Brasil, o combate à corrupção sempre foi um mote para permitir que se promovessem retrocessos institucionais. Foi assim na época do suicídio de Getúlio Vargas, foi assim em 64. É uma visão moralista política do combate à corrupção, a meu ver, absolutamente deletéria. O combate à corrupção tem que ser feito diuturnamente, permanentemente, mas existem outros males igualmente graves no Brasil: a má distribuição de renda, a exclusão social, o sucateamento da educação, a precarização da saúde pública. São males que equivalem, se não são superiores, ao mal da corrupção.”Ele critica a ação do judiciário, que se paralisou para julgar o “mensalão”, as atuais operações de Ministério Público e Polícia Federal, o excesso de prisões, e afirma que vê como equivocada a sensação de que a “lava jato” mudou o paradigma de que só pobre são presos https://vermelho.org.br/2020/01/07/combate-a-corrupcao-e-usado-para-retrocessos-diz-ministro-lewandows/

Trabalhadores questionam contrato verde e amaarelo – Trabalhadores da indústria vão ao STF contra Contrato Verde e Amarelo – São questionados 12 artigos da MP 905, que cria uma “subclasse” de trabalhadores e configura “retrocesso social”, acusa a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), que a questiona no STF. Rejeita o Contrato Verde e Amarelo por, segundo a entidade, a MP criar uma “subclasse” de trabalhadores, configurando “retrocesso social”, ao reduzir os direitos garantidos na Constituição. https://vermelho.org.br/2020/01/07/trabalhadores-da-industria-vao-ao-stf-contra-contrato-verde-e-amarelo/

Queda livre da indústria desmente otimistas do governo – Após três meses de alta, produção industrial desaba 1,2%, aponta IBGE – O governo e a mídia que o apóia bem que tentaram apostar nos medíocres índices de crescimento da indústria, mas o IBGE repõe a verdadde e mostra a cara feia da queda livre da indústria, que dinimuiu 1,2% em novembro de 2019 – sinalizando a profunda crise e a desindustrialização em marcha https://vermelho.org.br/2020/01/09/apos-tres-meses-de-alta-producao-industrial-desaba-12-aponta-ibge/   

O ataque de Bolsonaro contra o Bolsa Família – Mesmo com crise, Bolsonaro tira 1 milhão de famílias do Bolsa Família – No primeiro semestre de 2019, eram 14,3 milhões de famílias – número que caiu para 13,5 milhões em setembro. Em um ano, o governo Jair Bolsonaro excluiu do programa Bolsa Família 1 milhão de famílias. A expulsão dessas famílias ocorreu no mesmo período em que a situação econômica do país caminhou ainda mais para trás e a vulnerabilidade social aumentou. “Em 2019, voltamos ao patamar de nove anos atrás, de 2010. Só que hoje a economia vai mal, o desemprego é o dobro do que era há nove anos, com muita precarização”, diz a economista Tereza Campello, que foi ministra do Desenvolvimento Social no governo Dilma Rousseff (PT). São mudanças perigosas que podem desfigurar o programa. O número de pessoas vivendo na extrema pobreza no país cresceu cerca de 30% nos últimos cinco anos, mas os recursos do orçamento destinados ao Bolsa Família em 2020, R$ 29, 5 bilhões, são menores do que os do ano passado, que foram de R$ 32,5 bilhões. Estão propondo mudanças perigosas, que podem desfigurar o programa https://vermelho.org.br/2020/01/10/mesmo-com-crise-bolsonaro-tira-1-milhao-de-familias-do-bolsa-familia/

e https://vermelho.org.br/2020/01/10/pobreza-aumenta-mas-bolsa-familia-diminui/  

China: um grande passo no combate à pobreza – Governo chinês se prepara para celebrar fim da pobreza em 2020 – Em quarenta anos, desde 1979, a China tinou mais de 850 milhões de pessoas da pobreza, segundo o Banco Mundial. E, neste ano – 2020 – o governo chinês se prepara para  declarar o fim da pobreza no país. É um grande resultado no país rumo a uma “sociedade moderadamente próspera”, atual objetivo chinês. https://vermelho.org.br/2020/01/10/governo-chines-se-apronta-para-celebrar-fim-da-pobreza-em-2020/ 

Censura a Portdos fundos – Desembargador rasga a Constituição e censura o Porta dos Fundos – Um juiz do Rio de Janeiro mandou retirar do ar o episódio de Natal do Porta dos Fundos veiculado pela Netflix, em afronta direta à Constituição. O pretexto da censura é “acalmar ânimos”, excitados por uma injterpretção não convencional de Jesus Cristo. https://vermelho.org.br/2020/01/08/desembargador-rasga-a-constituicao-e-censura-o-porta-dos-fundos/ 

A ciência brasileira em ruinas – SBPC aponta “cenário desastroso” na ciência e pesquisa do Brasil – Balanço da política científica brasileira em 2019, divulgado pela SBPC, revela “verdadeiro desmonte do Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), com graves consequências para o desenvolvimento social e econômico brasileiro”. No Roda Viva, cientista Sidarta Ribeiro, diretor do Instituto do Cérebro, confirma: a ciência brasileira vive um “verdadeiro pesadelo” e um grande retrocesso https://vermelho.org.br/2020/01/06/sbpc-aponta-cenario-desastroso-na-ciencia-e-pesquisa-do-brasil/   

e https://vermelho.org.br/2020/01/07/ciencia-brasileira-vive-pesadelo-diz-sidarta-ribeiro/

Ataque ao Irã – um dos motivos pode ter sido a ameaça de impeachment contra Trump – Irã, Estados Unidos e a geopolítica do Grande Oriente Médio – Uma acurada análise da ação imperrialista e do ataque contra oIrã, comandado por Donal Trump – análise histórica e geopolítica que destaca também a  conjuntura política dos EUA, e que ressalta a necessidade de Trump, de acenar com uma ameaça externa no momento em que há um processo de impeachment em andamento contra ele https://vermelho.org.br/2020/01/07/ira-estados-unidos-e-a-geopolitica-do-grande-oriente-medio/

Weintraub notificado por mentiras contra a UNE –STF notifica ministro da Educação por ofensas à UNE – Mentiras são ofensas graves, e tem penas curtas. Quando o mentiroso é uma figura pública que deveria ter responsabilidade, ele é chamado a justiciar a mentira dita. Foi o que aconteceu com o responsável pela Educação, ministro Abraham Weintraub, que fez acusações mentirosas contra a UNE e agora é chamado pelo STF para explicações https://vermelho.org.br/2020/01/08/stf-notifica-ministro-da-educacao-por-ofensas-a-une/ .

O assalto contra o Brasil – Privatizações: vergonhosa entrega do patrimônio nacional – As justificativas em defesa de privatizações são mentirosas. Os interesses dos novos proprietários se resumem à apropriação do caixa e do patrimônio de cada empresa adquirida.As privatizações e as concessões efetivadas no Brasil desde o início da década de 1990 não resultam nos investimentos esperados. Ao contrário, as empresas alienadas e a maioria das concessionárias ficaram estagnadas ou foram desativadas.A maioria absoluta foi adquirida por empresas estrangeiras, cujo processo decisório para realização de investimentos passou a ser de suas matrizes no exterior. As aquisições das empresas estatais na década de 1990, mesmo tendo sido realizadas com títulos públicos pelos valores de faces de cada título a vencer em mais de 20 a 25 anos sem qualquer deságio (denominadas moedas podres), logo, sem comprometer dispêndios financeiros próprios e não menos grave as empresas foram alienadas por preços aviltados devido a avaliações subestimadas via cálculo do valor presente usando elevadas taxas de desconto, superestimativa da evolução de custos operacionais e subestimativa da evolução de receitas. Mesmo assim, as privatizações não foram capazes de gerar investimentos em expansão e modernização, o que resultou, inclusive, em significativas perdas de concretas oportunidades para se tornarem multinacionais, com graves prejuízos para a economia do país https://vermelho.org.br/2020/01/10/privatizacoes-vergonhosa-entrega-do-patrimonio-nacional/