Venda de R$ 22 bi em ações da Petrobras é entreguismo voraz

A medida mostra a voracidade do Planalto em se desfazer do controle da Petrobras

Governo que se desfazer do controle da Petrobras - Foto: Divulgação

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) se desfez de R$ 22 bilhões em ações ordinárias (com direito a voto) da Petrobras, na maior oferta de papéis do mercado brasileiro desde 2010.

Com o movimento, o banco diminuiu a participação na Petrobras de 13,6% para 8%, avançando na estratégia de esvaziar sua carteira de papéis de empresas, hoje acima de R$ 100 bilhões.

A medida é um acinte e mostra a voracidade do Planalto em se desfazer do controle da Petrobras, num jogo perigoso que expõe o viés entreguista do governo Bolsonaro. 

A medida ocorre justamente quando o presidente da República ensaia um jogo perigoso de empurra contra os governadores, se esquivando da responsabilidade pelo aumento nos preços das tarifas de combustíveis. Nos jornais, nenhuma linha sobre a política de preços praticada pelo governo, que mantém vinculada a tarifa do petróleo às oscilações do  mercado internacional. Os jornais se limitam a reportar que os governadores reagiram às bravatas de Bolsonaro em relação à proposta de zerar os impostos sobre combustíveis.

Autor