Internautas acusam Rodrigo Bocardi de racismo em telejornal da Globo

Apresentador questionou se jovem negro ia ao Clube Pinheiros para “pegar bolinha de tênis”

O apresentador do Bom Dia São Paulo (TV Globo), Rodrigo Bocardi, é acusado de racismo por conta de um comentário feito ao vivo no programa desta sexta-feira (7). Enquanto acompanhava uma reportagem externa, feita pelo repórter Tiago Scheuer – que entrevistava um jovem negro na plataforma de um metrô de São Paulo –, o apresentador fez uma pergunta eivada de discriminação racial.

O jovem, chamado Leonel, esperava o trem e alegou que estava indo para o Clube Pinheiros, considerado um clube de elite em São Paulo. Para conseguir uma vaga no Pinheiros, é preciso comprar o título de um sócio desistente através de uma transferência de titularidade, que pode custar até R$ 70 mil, além de pagar uma mensalidade de R$ 420.

​​Bocardi pede que Scheuer questione se o jovem está indo “pegar bolinha de tênis”, sugerindo que ele seja o gandula do clube. Scheuer – que parece não entender a pergunta – questiona Leoneol, que responde: “Não, sou atleta lá do Pinheiros, eu jogo polo aquático”. O apresentador, que também frequenta o clube, mostra-se surpreso com a resposta e afirma: “E eu estava achando que eram os meus parceiros ali, que me ajudam nas partidas”.

“Rodrigo, eu não tinha entendido, achei que você perguntou se ele ia fazer baldeação em Pinheiros”, declarou Tiago. “Não, é que tem a galera lá, menor aprendiz, galera do tênis, e eles dão ajuda e vão aprendendo, aula de tênis”, explicou o comunicador.

A cena fez com que diversos internautas questionassem a fala de Bocardi nas redes sociais, levantando a uma discussão sobre racismo estrutural. O termo designa práticas racistas que acontecem comumente no dia a dia, mas que não são percebidas com clareza por aqueles que as praticam.​

“Gente do ceeeeeeu. O Rodrigo Bocardi foi muito racista agora no #BDSP ele achou que o menino por ser negro era gandula sendo que era atleta”, afirmou um internauta. “Parabéns Rodrigo você é a imagem e semelhança do preconceito nesse país, quer dizer que porque é negro e vem da zona leste não tem a capacidade de ser alguém. O rapaz ficou visivelmente desconfortável #bdsp”, disse outra.

Já Luís Felipe Podestá tuitou: “Que comentário mais desnecessário do Rodrigo Bocardi ao questionar se um menino negro com camiseta do Clube Pinheiros estava indo catar bolinha para os jogadores de tênis, sendo que o mesmo é jogador de polo aquático. Depois falam que não existe racismo internalizado no BR. #bdsp”.

Da Redação, com agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *