Jandira Feghali: Não vamos aceitar restrição democrática no Brasil

A líder da Minoria na Câmara dos Deputados avalia como grave o episódio no qual Bolsonaro compartilha um vídeo por WhatsApp convocando a população para protestos contra o Congresso e o STF.

Foto: Richard Silva/PCdoB na Câmara

A líder da Minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), defendeu amplo movimento que reúna a oposição, os partidos que defendem a liberdade e as entidades da sociedade contra a ameaça de ruptura democrática no país.

Jandira Feghali avaliou como grave o episódio no qual o presidente Bolsonaro compartilha vídeos convocando ato contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

“Bolsonaro sempre jogou com a ruptura democrática, sempre mostrou que não tem nenhum convívio com as bases fundamentais da democracia. Através de outros, sempre de outros, ele fazia agressão aos parlamentares, aos presidentes da Câmara e do Senado e a todas as organizações sociais tomando medidas de restrição da liberdade e censura. No entanto, o quadro se agrava porque o próprio presidente entrou diretamente na convocação contra as instituições parlamento e STF”, analisou.

Na sua avaliação, é preciso reagir com “grande amplitude” reunindo diversos partidos e as organizações sociais. Ela diz que a reação precisa ser contundente.  “Não vamos aceitar restrição democrática no Brasil”, diz.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.