Bolsonaristas perdem vagas na CPMI das Fakes News que quebrará sigilo

Mônica Bergamo revelou que o PSL substituiu parlamentares ligados a Bolsonaro por outros que hoje são críticos ao governo

Reunião da CPMI das Fakes News no Senado (Foto: Jane de Araújo/Agência Senado)

A troca de deputados do PSL ligados a Bolsonaro na CPMI das Fake News vai destravar a pauta do colegiado que deve quebrar o sigilo de Allan dos Santos e de empresas. A informação é da colunista Mônica Bergamo da Folha de S.Paulo.

Segundo ela, o partido substituiu parlamentares ligados a Bolsonaro por outros que hoje são críticos ao governo.

“A previsão é que, com isso, sejam aprovadas as quebras de sigilo para identificação de doadores e patrocinadores do site Terça Livre, de Allan dos Santos, e também os sigilos bancários de empresas acusadas de disparos ilegais de WhatsApp nas eleições de 2018, como a Yacows”, diz a colunista.

Os parlamentares solicitam ainda ao Twitter a identificação de conta que tem o nome de usuário idêntico ao e-mail usado na compra de passagens no gabinete do filho do presidente da República.

Na pauta estão ainda requerimentos de quebra de sigilo bancário, fiscal, telefônico e telemático de Hans River, ex-funcionário da Yacows acusado de mentir na CPMI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *