Flávio Dino age para evitar coronavírus e propõe saídas para economia

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), divulgou em suas redes sociais, nesta quinta-feira (12) um vídeo em que comenta a série de ações que vem sendo tomadas para evitar uma crise no estado causada pelo coronavírus, bem como as ações propostas do Governo Federal para que o Brasil possa estancar a crise econômica.

(Foto Reprodução)

Flávio Dino sublinhou que esta tem sido uma semana difícil para o país, diante das sucessivas quedas na bolsa de valores e da alta recorde do dólar. Estes problemas estão conjugados com o crescimento do número de casos do novo coronavírus, agora declarado uma pandemia pela Organização Mundial de Saúde.

“Nenhuma autoridade pública pode ser inerte, omissa, irresponsável. E por outro lado, claro, temos que ter tranquilidade, serenidade e firmeza. Não podemos ter pânico. Temos procurado atuar na condição de governadores e no caso do Maranhão também, em direções fundamentais”, explicou.

Medidas

Para evitar problemas de saúde pública, Flávio Dino garante que o governo do Maranhão não está poupando esforços: segue todas as orientações e protocolos do Ministério da Saúde e demandou recursos do Governo Federal para ampliar as redes estaduais de saúde no que se refere aos leitos de UTI, que podem ficar sobrecarregados no caso de um aumento abrupto de casos de Covid-19 no Brasil.

“Ao mesmo tempo, estamos preparando a rede própria, com os meios de que dispomos, destinando leitos e definindo protocolos. Se e quando houver casos no Maranhão, estamos nos preparando para tomar atitude imediata e o mais eficiente possível e conter o avanço do coronavirus”, explicou o governador do Maranhão.

Com relação a economia, Flávio Dino voltou a defender que o Governo Federal abandone a austeridade e ajude a criar empregos.

“Não é possível ficar com esse discurso vazio de reformas de longo prazo. É preciso ação aqui e agora. Temos insistido que este não é o momento de manter regras como o teto de gastos para Saúde Pública e para investimentos”, ressaltou.

O governador destacou também esperar que o governo Bolsonaro abra diálogo com os governadores e acolha as sugestões.

“No Maranhão estamos tomando medidas fiscais emergenciais, que já estão sendo comunicadas, para fazer com que todos os recursos disponíveis sejam destinados para a manutenção de obras públicas essenciais para a sociedade e para a manutenção de atividades de empresas e os empregos. Precisamos estar unidos, com fé em Deus e no Brasil, com confiança sempre, mas com ação prática e concreta, como temos procurado fazer”, concluiu o governador.

Do Portal PCdoB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *