China e o povo chinês recebem a solidariedade do PCdoB

A agressão à China e aos chineses feita pelo filho de Jair Bolsonaro foi refutada pelo PCdoB que, em solidariedade, cobrou desculpas do governo brasileiro.

O PCdoB se pronunciou através de nota assinada pela presidenta nacional, Luciana Santos e pelo secretário de relações internacionais, Walter Sorrentino e se refere ao fato deputado Eduardo Bolsonaro ter agredido e responsabilizado o governo chinês e seu povo pela disseminação mundial do Covid19 (Corona vírus).

A agressão do filho de Jair Bolsonaro foi feita nas redes sociais do deputado de extrema-direita, nesta terça-feira (18), e imediatamente respondida pelo Embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.  Com o gesto, o parlamentar, que foi presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa da Nacional da Câmara dos Deputados provocou uma crise diplomática com o maior parceiro comercial do Brasil, além de contrariar a Constituição Federal, afrontando os interesses nacionais.

A nota do PCdoB diz que a agressão de Eduardo Bolsonaro “é absolutamente torpe e inconsequente” e “desrespeita profundamente a ação conjunta do governo chinês que, em harmonia com seu povo, há meses luta contra a Covid-19.” O PCdoB destaca a ação correta do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia ao pedir desculpas ao governo chinês pelo desrespeito inconsequente do filho presidente brasileiro.

Leia a íntegra da nota

PCdoB solidário ao povo chinês

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) entende que o governo e o povo chinês merecem um pedido oficial de desculpas por parte do governo brasileiro, após serem insultados no dia 18 de março pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL-SP).

O deputado foi presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados e faz parte do círculo palaciano, até pela relação familiar com o presidente da República, seu pai Jair Bolsonaro.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), agiu bem ao se desculpar com a China.

A argumentação de Eduardo Bolsonaro – que recentemente postulou o posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos –, de que a China seria a responsável pela disseminação mundial da Covid-19, é absolutamente torpe e inconsequente.

Desrespeita profundamente a ação conjunta do governo chinês que, em harmonia com seu povo, há meses luta contra a Covid-19.

Eduardo Bolsonaro – assim como todos os que o seguem na difamação – não se ateve ao fato de que o modo como o governo e o povo da China lida com os milhares de casos e mortes pela Covid-19 propiciou experiências para que hoje tivéssemos melhores condições de enfrentar a pandemia.

Não se ateve, também, ao fato de que, mais uma vez, a China deu exemplo de organização, desenvolvimento científico e tecnológico, e gigantesca solidariedade humana.

O Brasil precisa se unir no enfrentamento à pandemia. As atitudes do presidente Bolsonaro politizam com ódio a situação já crítica do país e colocam em risco os interesses nacionais do Brasil com a China.

Toda solidariedade ao governo e ao povo da China!

Todo apoio ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, por sua indignação!

Luciana Santos – Presidenta do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Walter Sorrentino – Vice-presidente e secretário de Política e Relações Internacionais do PCdoB

Da redação, com informações do Portal PCdoB

Um comentario para "China e o povo chinês recebem a solidariedade do PCdoB"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *