Coronavírus: Sociedade Brasileira de Infectologia desmascara Bolsonaro

SBI contestou vários pontos do pronunciamento do presidente em cadeia nacional

Em nota assinada por seu presidente, Clóvis Arns da Cunha, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) desmascarou o irresponsável pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre o coronavírus, feito na noite desta terça-feira (24), em cadeia nacional de rádio e TV. A SBI contestou vários pontos da fala presidencial, como o pedido de Bolsonaro para reabrir escolas e a forma como ele minimizou a nova doença infecciosa, tratando-a como “um resfriadinho”.

“A pandemia é grave, pois até hoje já foram registrados mais de 420 mil casos confirmados no mundo e quase 19 mil óbitos, sendo 46 no Brasil. O Brasil está numa curva crescente de casos, com transmissão comunitária do vírus e o número de infectados está dobrando a cada três dias”, afirmou a SBI.

Segundo a nota, o pronunciamento bolsonarista deturpa fatos e mente sobre a importância das medidas de restrição, como o fechamento de comércio e o confinamento. “É também temerário dizer que as cerca de 800 mortes diárias que estão ocorrendo na Itália, realmente a maioria entre idosos, seja relacionada apenas ao clima frio do inverno europeu”, afirmam a SBI.

Em aval aos esforços da comunidade científica, a nota dos infectologistas elogiam o empenho do Ministério da Saúde e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Conforme a entidade, os dois órgãos federais “estão trabalhando em conjunto com várias sociedades médicas científicas, em especial com a Sociedade Brasileira de Infectologia, com várias reuniões presenciais, teleconferências e trocas de informações quase que diariamente”.

A SBI também defendeu o confinamento – medida que Bolsonaro quer suspender por pura demagogia. “Do ponto de vista científico-epidemiológico, o distanciamento social é fundamental para conter a disseminação do novo coronavírus, quando ele atinge a fase de transmissão comunitária. Essa medida deve ser associada ao isolamento respiratório dos pacientes que apresentam a doença, ao uso de equipamentos de proteção individual (EPI) pelos profissionais de saúde e à higienização frequente das mãos por toda a população.”

Uma mudança na orientação dessas medidas dependerá, segundo a entidade, “da evolução da epidemia no Brasil”. No momento, porém, as precauções mais drásticas se justificam. “Quando a Covid-19 chega à fase de franca disseminação comunitária, a maior restrição social, com fechamento do comércio e da indústria não essencial, além de não permitir aglomerações humanas, se impõe”, aponta a nota. “Por isso, ela está sendo tomada em países europeus desenvolvidos e nos Estados Unidos.”

Da Redação, com agências

Um comentario para "Coronavírus: Sociedade Brasileira de Infectologia desmascara Bolsonaro"

  1. Carlos disse:

    Melhor o judiciario tirar logo esse maluco e manda-lo para uma psiquiatria.Nao tem jeito.O Brasil ta sendo desmontado em toda a linha.Como pau mandado do Trump,ele segue a risca as suas instrucoes..Destruir todas as instituicoes e tomar o governo duma firma absoluta e autoritaria com seus filhos e capangas da milicia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *