UNALGBT acusa Bolsonaro de jogar população “à beira da morte”

Entidade lançou nota com críticas ao pronunciamento presidencial sobre o coronavírus

Em nota divulgada nesta quarta-feira (25), a UNALGBT (União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) criticou duramente o pronunciamento irresponsável de Jair Bolsonaro em cadeia nacional de rádio e TV. Segundo a entidade, o presidente vai “na contramão de vários países e da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas orientações sobre o enfrentamento” ao coronavírus.

Para a UNALGBT, Bolsonaro “joga a população brasileira à beira da morte”, ao incitar as pessoas a “voltar à vida normal”, encerrando o necessário processo de quarentena. “Isso é um GENOCÍDIO anunciado pelo presidente da República. Um genocídio que tem, como linha de frente, nossos entes queridos mais vulneráveis”, afirma a entidade.

Confira abaixo a íntegra da nota da UNALGBT:

URGENTE: UNALGBT PELA VIDA DE TODES BRASILEIRES – #FORABOLSONAROJÁ!

Nós, da UNIÃO NACIONAL DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS – UNALGBT, consideramos inadmissível e CRIMINOSO o chefe de Estado do Brasil ir na contramão de vários países e da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas orientações sobre o enfrentamento à considerada maior pandemia desde a gripe espanhola há 102 anos.

A situação é GRAVE e ALARMANTE!

O Brasil precisa de um perfil de chefe de Estado que assuma a responsabilidade como líder do nosso povo e enfrente, de maneira coerente, consequente e eficaz, para que se reduza a transmissibilidade, os danos à toda a população e principalmente aos grupos mais vulneráveis.

 O pronunciamento do atual presidente da República joga a população brasileira à beira da morte, incita o povo brasileiro a “voltar à vida normal” e abandonarem a quarentena para voltar a trabalhar e contribuir com a circulação do vírus.  Caras brasileiras, caros brasileiros, cares brasileires, esse presidente tem lado, e este lado é o dos patrões, que não querem perder seus lucros nesta crise, “morra a quem morrer”. E quem morrerá serão aquelas e aqueles que moram nas ruas, as idosas, os idosos, as pessoas com doenças crônicas, profissionais de saúde, trabalhadoras e trabalhadores e as populações negra e LGBT, que ficarão em risco cotidianamente nos transportes públicos superlotados, tudo isso para que não haja prejuízo nos bolsos dos grandes empresários.

Isso é um GENOCÍDIO anunciado pelo presidente da República. Um genocídio que tem, como linha de frente, nossos entes queridos mais vulneráveis.

Precisamos de uma liderança política capaz de unir nosso povo para sobreviver a essa pandemia e superar a crise econômica cuidando de todas, todos e todes brasileires.

Não é possível reconhecermos um presidente que não liga para a vida de seu povo, que cruza os braços e que chama uma pandemia de “gripezinha/resfriadinho”, que já matou mais de 13 mil pessoas no mundo e que, a cada 3 dias, esses números dobram.

É com a responsabilidade de lutar lado a lado e reafirmando o fortalecimento de um pacto por todas as vidas do povo brasileiro, que dizemos: “Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro”. Por isso, FORA BOLSONARO JÁ!!!

São Paulo, 25 de março de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *