Brasil registra mais de 60 mil casos de coronavírus e 4.205 mortes

A deputada Alice Portugal criticou a atitude de manifestantes bolsonaritas que ignoram os dados crescentes da doença

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Saúde informou, neste domingo (26), que o Brasil tem 61.888 casos confirmados de covid-19 e 4.205 mortes. De acordo com a última atualização do órgão, 30.152 pessoas infectadas estão recuperadas (49%) e 1.322 óbitos estão em investigação.

Nas últimas 24 horas, o ministério registrou 3.379 novos casos, o que representa incremento de 5,8% em relação aos dados de sábado (25) e 189 mortes, alta de 4,7% em relação à atualização de ontem.

O estado com maior número de casos e óbitos é São Paulo: 20.715 e 1,7 mil, respectivamente. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 7.111 casos, e 645 mortes. Em terceiro lugar, está o Ceará com 5.833 casos e 327, mortes. O estado com o menor número de casos é Tocantins, com 58 casos confirmados, e duas mortes.

Em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou situação de pandemia em decorrência da covid-19. O termo é usado quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.

Bolsonaristas ignoram dados

Diante dos dados alarmantes, a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) criticou manifestantes bolsonaristas que insistem em desobedecer as recomendações sanitárias

“Absurdo! Ignorando as recomendações da OMS e as mais de 4 mil mortes pelo coronavírus no Brasil, manifestantes fazem ato nas ruas de Brasília neste domingo, pedindo golpe militar e o fechamento do Congresso e do STF. Inaceitável”, protestou.

Para a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) o Brasil enfrenta um grave problema com pandemia enquanto avança a crise política.

“O Brasil passou de 4 mil mortes por Coronavírus no momento que a Polícia Federal aponta o filho do presidente como articulador para espalhar mentiras e atacar pessoas. A pergunta é: usou a máquina pública para cometer esses crimes? O Brasil agoniza no governo do caos”, criticou.

Com informações da Agência Brasil

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *