AGU rebate Bolsonaro e diz que não recorrerá sobre nomeação na PF

Ministro Alexandre de Moraes, do STF suspendeu a escolha feita pelo presidente

Após o presidente da República, Jair Bolsonaro, recuar da nomeação de Alexandre Ramagem para a diretoria da Polícia Federal, a Advocacia Geral da União (AGU) anunciou que não vai mais entrar com recurso contra a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). Nesta quarta-feira (29), Moraes suspendeu a escolha feita pelo presidente, que, inicialmente, prometeu recorrer.

“A Advocacia-Geral da União informa que não irá apresentar recurso em face da decisão do STF que suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para a direção-geral da Polícia Federal em razão de decreto publicado na tarde desta quarta-feira (29) no DOU que revoga o ato”, informou o órgão. Mais cedo, a AGU havia anunciado que tomaria as “medidas cabíveis” contra a decisão liminar do ministro.

O presidente, em ato publicado em edição extra do Diário Oficial da União, tornou sem efeito a nomeação do delegado. Pelo decreto, o presidente também torna sem efeito a exoneração de Ramagem como diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Ou seja, Ramagem retorna ao cargo de chefe da Abin.

Ao suspender a nomeação, Alexandre de Moraes atendeu a um pedido do PDT, que entrou com um mandado de segurança no STF alegando “abuso de poder por desvio de finalidade” com a nomeação do delegado para a PF. A indicação de Ramagem, amigo do clã Bolsonaro, motivou uma ofensiva judicial para barrá-la, tendo em vista os interesses da família e de aliados do presidente em investigações da Polícia Federal.

No sábado (25), a Folha de S.Paulo mostrou que uma apuração comandada pelo STF, com participação de equipes da PF, tem indícios de envolvimento de Carlos em um esquema de disseminação de fake news. No Palácio do Planalto, voltou a circular o nome de Anderson Torres, secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, que já vinha sendo cotado para o cargo, mas acabou preterido.

Da Redação, com agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *