Diante do desgaste, Bolsonaro recua e desiste da nomeação de Ramagem

Prevendo mais desgaste política caso insistisse na nomeação, o presidente cancelou seu ato numa edição extra do Diário Oficial da União

Imagem de Carlos e Alexandre Ramagem em festa de Ano Novo de 2018 para 2019 (Foto: Reprodução Instagram)

Após a decisão do ministro Alexandre de Moraes do STF (Supremo Tribunal Federal) de barrar a nomeação de Alexandre Ramagem como substituto de Maurício Valeixo na direção-geral da Polícia Federal (PF), o presidente Bolsonaro desistiu de recorrer da decisão.

Prevendo mais desgaste política caso insistisse na nomeação, o presidente cancelou seu ato numa edição extra do Diário Oficial da União. Ele também cancelou a exoneração de Ramagem da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência).

“O presidente da República […] resolve TORNAR SEM EFEITO o decreto de 27 de abril de 2020, publicado no Diário Oficial da União do dia 28 de abril de 2020, Seção 2, página 1, referente à nomeação de ALEXANDRE RAMAGEM RODRIGUES, para exercer o cargo de diretor-geral da Polícia Federal […] e à exoneração do cargo de Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência”, diz o decreto assinado pelo presidente.

Em foto que circulou pela internet Ramagem aparece no réveillon de 2019 ao lado do vereador  Carlos Bolsonaro, o filho do presidente investigado pela PF por comandar um esquema criminosos de divulgação de fake news.

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.