Bolsonaro insiste em Ramagem para comando da PF, mas a chance é zero

Ao tornar sem efeito a nomeação, ação do governo perdeu, no linguajar jurídico, o objeto, o que inviabiliza outra decisão

Bolsonaro e Alexandre Ramagem, amigo dos filhos de Bolsonaro (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Bolsonaro voltou a insistir na nomeação de Alexandre Ramagem, amigo dos filhos, para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal (PF).

O presidente apresentou ao ministro Alexandre de Moraes do STF (Supremo Tribunal Federal) um pedido de reconsideração da suspensão da nomeação Ramagem.

Mas as chances de sucesso do presidente são quase zero. Isso porque, a ação perdeu objeto após o governo tornar sem efeito a nomeação.

Na solicitação, o governo diz que “não há quaisquer provas de alguma ordem presidencial voltada para manipular ou fraudar investigações da PF.”

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.