No pior dia do coronavírus, Brasil tem 751 mortes e 10.222 novos casos

Um dado a se observar sobre o avanço da doença é a velocidade em que mil mortes passaram a ser registradas: dá primeira morte registrada no Brasil até ultrapassar mil óbitos, foram 24 dias, mas, de 8 a 9 mil, apenas um dia.

Segundo o mais recente balanço publicado pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 145.328 casos confirmados e 9.897 mortes pelo novo coronavírus, a Covid-19. Em 24 horas, houve recorde de registro de mortes e número de infectados: 751 óbitos e 10.222 casos.

Um dado a se observar sobre o avanço da doença é a velocidade em que mil mortes passaram a ser registradas: dá primeira morte registrada no Brasil até ultrapassar mil óbitos, foram 24 dias, mas, de 8 a 9 mil, apenas um dia.

O número real de casos, no entanto, é muito maior do que o registrado nas notificações oficiais. Pesquisadores brasileiros apontam subnotificação extrema de casos de infecção pelo novo coronavírus no país, com o total representando dez vezes mais do que o registrado: mais de 1,6 milhão, contra cerca de 150 mil reconhecidos oficialmente.

De acordo com a estimativa, 526 mil desses episódios são no estado de São Paulo, epicentro da doença no território nacional. O número relativo ao dia 4 de maio, por exemplo, é 14 vezes maior que o registro oficial divulgado pelo Ministério da Saúde, de 32 mil contaminações.

O estudo foi publicado nesta sexta-feira no site Covid-19 Brasil, formado por mais de dez universidades brasileiras para monitorar a situação da pandemia por meio de técnicas de ciência de dados.

Com informações do G1 e Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *