Juristas pela democracia convocam ato em defesa da vida nesta quarta

Sob o mote “Em defesa da Vida, da Democracia e da Constituição”, o ato tem o objetivo de se posicionar contra os frequentes ataques à democracia brasileira, a apologia à truculência da ditadura civil-militar e ao negacionismo à pandemia do coronavírus e suas consequências

Supremo Tribunal Federal - Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), Advogados pela Democracia, Justiça e Cidadania (ADJC) e os Advogados Públicos pela Democracia (APD) realizam manifestação nesta quarta-feira (13), às 17h, em frente a sede do STF (Supremo Tribunal Federal) e ao Panteão da Liberdade, conhecido como Praça dos Três Poderes, em Brasília, no Distrito Federal.

Sob o mote “Em defesa da Vida, da Democracia e da Constituição”, o ato tem o objetivo de se posicionar contra os frequentes ataques à democracia brasileira, a apologia à truculência da ditadura civil-militar e ao negacionismo à pandemia do coronavírus e suas consequências.

Maria Clara Loula, professora de direito e diretora da Associação de Advogadas e Advogados Públicos para a Democracia explica os motivos para o ato silencioso “Já perdemos mais de 12 mil vidas e nossa democracia respira por aparelhos.

Estamos neste ato, no momento em que o país e o mundo passam pelo maior desafio da nossa geração, para exigir respeito à Constituição, à democracia e aos direitos humanos, prioritariamente, ao elementar direito à vida”.

Na convocatória, os organizadores recomendam que os manifestantes venham de preto, levem uma vela e um exemplar da Constituição Federal, fiquem a 2 metros de distância uns dos outros e mantenham silêncio em respeito às vítimas da pandemia de Covid-19.

Leia o texto na íntegra:

O Brasil já perdeu mais de 10 mil vidas e nossa democracia respira por aparelhos enquanto assistimos a manifestações negacionistas repletas de ameaças ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso Nacional, pregando o descaso com a vida e a apologia ao arbítrio e à truculência da ditadura militar.

Como juristas, e sobretudo como defensores dos Direitos Humanos e da Democracia, chegou a hora de demonstrarmos nossa indignação! Basta! Os ataques à Democracia e à vida nos impelem ao ato em Defesa da Vida, da Democracia e da Constituição. Um ato presencial e silencioso, em respeito ao nosso luto, e que apoie e cobre do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional a efetiva atuação que lhes compete nesse grave momento.

O coletivo de juristas pela democracia convoca todos a se juntarem a nós na Praça dos Três Poderes, vestidos de preto, munidos de uma vela na mão e a Constituição na outra, quarta-feira, 13 de maio, às 17h, para silenciosamente manifestarmos nossa indignação com o intolerável ataque à democracia e menosprezo à vida.

Será um ato relâmpago que demanda pontualidade militante para o início às 17h. O encerramento do ato será às 17h30 impreterivelmente. Cada manifestante deve comparecer obrigatoriamente de máscara, observar o distanciamento físico de 2 metros para os demais, além de todas as outras recomendações da Organização Mundial de Saúde.

A hora é de lutar na rua! Em defesa da Vida, da Democracia e da Constituição

Cada manifestante deve estar usando máscara, portando um exemplar da Constituição e uma vela nas mãos.

Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.