Flávio Dino cobra debate sobre situação econômica e social

Durante a reunião com governadores, apenas o veto a reajuste salarial do funcionalismo público até o fim de 2021 foi abordado

Apesar de destacar a importância da reunião entre Bolsonaro e os governadores, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), lamentou que não tenha sido informado o que será vetado no projeto de apoio aos estados e municípios.

“Lamento que ainda não saibamos o que será vetado”, escreveu o governador no Twitter, referindo-se aos vetos que Bolsonaro pretende fazer no projeto de socorro a Estados e municípios. 

Durante a reunião, apenas o veto a reajuste salarial do funcionalismo público até o fim de 2021 foi abordado. O Palácio fala em mais vetos, mas não mencionou quais.

Dino lamentou ainda que nem a pauta econômica e nem a pauta social foram abordadas em quase uma hora de reunião.

A crise sanitária aumentou o desgaste na relação entre o Palácio do Planalto e os líderes dos executivos estaduais. “Espero que o diálogo institucional se mantenha como regra, e não exceção”, afirmou.

Reunião

O encontro acabou não gerando conflito porque a principal divergência do presidente com os governadores não foi debatida, ou seja, as medidas de restrição adotadas pelos estados para combater o coronavírus. Bolsonaro é contra e quer a abertura da economia.

Participaram do encontro os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Bolsonaro cobrou consenso sobre a manutenção dos vetos dele ao projeto de auxílio financeiro aos estados, mas acabou não esclarecendo quais os vetos serão feitos. Ele apenas anunciou que são quatro dispositivos.

Com a manutenção do veto aos reajustes salariais do funcionalismo público, o presidente anunciou que deve sancionar o projeto ainda nesta quinta-feira (21).

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *