Orlando Silva diz que apoio crescente à democracia reunirá milhões

O parlamentar afirmou que o movimento é o centro da luta política no país e deve reunir todos aqueles que são contra o fascismo

(Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados)

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) destacou nesta terça-feira (2) que há um crescente apoio da sociedade na luta pela democracia e contra os ataques fascistas às instituições. Na avaliação do parlamentar, esse movimento ruma para abarcar milhões.

“A crescente reação da sociedade em defesa da democracia encoraja e mostra que estamos certos ao lutar pela mais ampla frente política e social de nossa história para derrotar o fascismo. Sejamos milhões, de todas as orientações. Basta crer na DEMOCRACIA!”, escreveu o parlamentar no Twitter.

O deputado diz que a frente ampla em defesa da democracia é o centro da luta política no Brasil. “Unidos, venceremos esse perigo!”, diz.

Autor

Um comentario para "Orlando Silva diz que apoio crescente à democracia reunirá milhões"

  1. Darcy Brasil disse:

    Lamentavelmente, Lula e parte do PT, mais uma vez, declararam a intenção de jogar dados com o fascismo, subestimando a possibilidade de um golpe fascista miliciano e se recusando a participar de uma Frente Ampla, por entender, talvez, que o PT não exerceria a hegemonia no interior dessa frente ( o que é verdade e quase uma condição sine qua non para o êxito dessa Frente Ampla, que não pode admitir nenhuma hegemonia, focando exclusivamente na necessidade de derrotar o inimigo comum, o fascismo) e que ele, Lula, não seria “o cara” ( o que segue sendo verdadeiro pela mesma razão), mas apenas mais um nome entre tantas outras lideranças, como ocorreu durante as “Diretas Já”. Roberto Requião também afirmou, para meu espanto, que se recusa a figurar na lançada Frente Antifascista se essa não se dispuser a defender o programa político de uma Frente Popular, nacional desenvolvimentista, fazendo uma confusão entre a luta imperativa (será que ele também não foi capaz de perceber a imperatividade dessa luta, acreditando que um golpe fascista não será aplicado?) em defesa da democracia com a luta que se travará após a democracia ter sido defendida e a Frente Antifascista ter alcançado o seu objetivo. Por último, vale lembrar que o raciocínio exclusivista de Lula e dos petistas que a ele se submetem como discípulos de uma seita nos legou a vitória de Bolsonaro (embora, Lula e esses petistas insistentemente invertam a relação de causa e efeito, tentando responsabilizar a viagem de Ciro Gomes para Paris pela vitória do fascista), quando traçou uma complexa articulação política partidária eleitoreira destinada a isolar e inviabilizar a candidatura de Ciro Gomes no 1° turno das eleições de 2018 , para jogar dados com o fascismo, arriscando uma derrota para um miliciano com o lançamento de uma candidatura própria que tinha pouquíssimas chances de vitória em 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *