Novo aliado de Bolsonaro, Arthur Lira é denunciado pela PGR

Deputado do PP é considerado “líder informal” do governo no Congresso. Lira é apontado ainda como candidato de Bolsonaro a substituir Rodrigo Maia na presidência da Câmara.

O deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato de Bolsonaro - Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou nesta sexta-feira (5) ao Supremo Tribunal Federal o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), um dos principais parlamentares do chamado Centrão e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro, considerado atualmente uma espécie de “líder informal” do governo no Congresso. Lira é apontado ainda como o candidato de Bolsonaro a substituir Rodrigo Maia na presidência da Câmara.

O deputado é acusado de receber propina de R$ 1,6 milhão da empreiteira Queiroz Galvão, em troca do apoio do PP à manutenção do então diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

A denúncia é uma acusação formal feita ao Supremo. Caberá ao tribunal analisar se vai receber a denúncia. Se decidir receber, será aberta uma ação penal, e o deputado passa à condição de réu.

Arthur Lira tem exercido papel de liderança na aproximação do Centrão com Bolsonaro e na indicação de nomes para ocupar cargos na estrutura do governo federal. Em abril, o deputado esteve no gabinete de Bolsonaro no Palácio do Planalto e chegou a gravar um vídeo com o presidente, que ele disse que seria para enviar à sua família. O vídeo também foi divulgado nas suas redes sociais.

“Estou do lado aqui do maridão, do pai, um grande abraço a vocês dois, estamos juntos aí, valeu”, afirma Bolsonaro no vídeo.

Fonte: O Globo