Mineiros vão às ruas em defesa da democracia e contra o fascismo

Movimentos sociais e torcidas de times de futebol de Minas Gerais foram ás ruas neste domingo.

Belo Horizonte foi palco de demonstração de unidade pela democracia

Quatro manifestações antifascistas e contra o desgoverno Bolsonaro levaram mais de 4 mil pessoas às ruas, praças e avenidas neste domingo, 7, em Belo Horizonte. A Praça da Bandeira, no bairro Mangabeiras, foi tomada pelos movimentos de esquerda e de lá partiu ao meio-dia uma passeata pela Avenida Afonso Pena até a Praça 7, no centro da cidade.

Em seguida, aconteceu no local uma pequena manifestação e carreata reunindo principalmente idosos. Com os atos, a Praça da Bandeira, que era um local de manifestações da direita bolsonarista, acabou sendo ocupada definitivamente pela esquerda. Já no sábado, 30 de maio, havia partido dali uma pequena passeata contra Bolsonaro.

A passeata deste domingo foi programada por torcidas organizadas do Atlético, Cruzeiro e América, além de movimentos sociais, e contou com a adesão de torcedores antifascistas do Corinthians e Flamengo. Ao passar diante do prédio do antigo Departamento de Ordem  Social (Dops) na Avenida Afonso Pena, os manifestantes pararam por alguns instantes para fazer um minuto de silêncio por presos políticos que foram presos e torturados no local.

No final da manhã deste domingo, médicos e demais profissionais da área da saúde realizaram um ato de protesto na Praça da Estação contra o descaso do governo Bolsonaro no combate à covid. Pouco depois, a partir do meio-dia, foi a vez de profissionais da educação realizaram no local um ato em defesa da democracia, da educação e contra o fascismo e o racismo, manifestação que contou com o apoio da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) em Minas.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *