Covid-19: 1.374 novas mortes são puxadas pelo avanço no Centro-Oeste

O Brasil teve 1.374 novas mortes por covid-19 registradas nas últimas 24 horas, de acordo com atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (23). Com esses acréscimos às estatísticas, o país chegou a 52.645 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus.

Por decisão judicial, com resistência da Prefeitura, Cuiabá tem decretada quarentena obrigatória. Campo Grande tem toque de recolher e novas regras para bares e restaurantes que continuam abertos.

A atualização diária traz um aumento de 2,7% no número de óbitos em relação a ontem (22), quando o total estava em 51.217.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,5%. A mortalidade (falecimentos por 100.000 habitantes) foi de 25,1. Já a incidência (casos confirmados por 100.000 habitantes) ficou em 543,3.

O balanço também teve 39.436 novos casos registrados, totalizando 1.145.906. O acréscimo de pessoas infectadas marcou uma variação de 3,5% sobre o número de ontem, quando os dados do ministério registravam 1.106.470 de pessoas infectadas.

Do total, 479.916 pacientes estão em observação, 613.345 foram recuperados e 3.911 mortes estão em investigação.

Mais que o dobro no Centro-Oeste

Os estados com maior número de óbitos são São Paulo (13.068), Rio de Janeiro (9.153), Ceará (5.717), Pará (4.672) e Pernambuco (4.339). Ainda figuram entres os estados com altos índices de mortes em função da pandemia Amazonas (2.686), Maranhão (1.797), Bahia (1.491), Espírito Santo (1.425), Alagoas (920) e Paraíba (807).

Os estados com mais casos confirmados de covid-19 são São Paulo (229.475), Rio de Janeiro (100.869), Ceará (97.528), Pará (88.636) e Maranhão (72.021).

Puxado pelo aumento de casos e óbitos em Mato Grosso, nas últimas duas semanas, o número de mortes mais do que dobrou no Centro-Oeste. Hoje, os estados dessa região têm 130,3% mais óbitos do que o contabilizado em 9 de junho — são 1.308 vítimas, ante 568 no início do mês. O percentual de crescimento nesse período no Centro-Oeste é três vezes maior do que no restante do país, onde as mortes aumentaram 37% desde então.

Os óbitos cresceram nesse patamar no Sudeste (37,2%) e no Nordeste (38,5%). No Norte, o número de vítimas avançou em ritmo menor do que o restante do país (23%) nos últimos 14 dias.

Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Nesta terça-feira, 23, o Ministério da Saúde mais uma vez deixou de fazer a entrevista coletiva para prestar esclarecimento sobre as ações relacionadas ao combate da covid-19.

Consórcio da imprensa

Segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil tem 1.364 mortes por coronavírus em 24 horas, totalizando 52.771. É o 2º maior registro em 24 horas desde o início da pandemia. No dia 4 de junho, houve 1.470, segundo dados das secretarias totalizados naquele dia.

Levantamento mostra que Brasil tem mais que o dobro de mortes de Índia, China, Paquistão e Indonésia juntos – quatro países mais populosos. O país só fica atrás dos EUA em número de vítimas.

São 1.151.479 casos confirmados; eram 1.111.348 até a noite de segunda, ou seja, houve 40.131 novos casos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *