Congressistas destacam pesquisa na qual brasileiros rejeitam ditadura

Segundo o Datafolha, 75% dos brasileiros apoiam a democracia e são contra um regime ditatorial no país

(Foto: Reprodução)

A pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (28) revelou que 75% dos brasileiros apoiam a democracia e rejeitam um regime ditatorial no país. É o maior índice da série histórica que o instituto vem realizado.

Parlamentares destacaram os números da pesquisa. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que ficou “feliz e triste ao mesmo tempo”. “Feliz por ver que o brasileiro não permitirá um retrocesso institucional”, disse.

Sobre o lado triste, Maia diz que já era esperado a superação desse debate. “Meus pais conheceram a dor da separação forçada e o abuso da força da ditadura. Por mais que uma minoria ainda tente ressuscitar o terror, o horror da ditadura não retornará tão cedo por aqui”.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) considerou a capa do jornal Folha de S.Paulo deste domingo histórica.

“O papel de cada um nesse momento difícil de nossa vida será lembrado. A Folha errou em 1964, admitiu isso em editorial; e hoje, novamente. Com união ampla, derrotaremos o gérmen autoritário e fascista. DEMOCRACIA SEMPRE!”, escreveu o deputado no Twitter.

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), destacou outro dado da pesquisa. “Para 78% houve ditadura militar no Brasil. O povo sabe a verdade: Foi uma ditadura, houve tortura, a terra é redonda e covid-19 não é só uma gripezinha!”, afirmou.

Ao comentar a pesquisa, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), lembrou que a ditadura foi um dos períodos mais sombrios da história do Brasil. “Milhares de pessoas foram torturadas e mortas por lutar pela democracia. Delírios autoritários que se mostram hoje pelo país devem ser sempre sufocados pela voz forte da liberdade, do respeito e da tolerância”, disse.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *