Morrem 700 doentes de covid-19 em um dia, somando mais de 58 mil

Foram 25.234 novos casos nas últimas 24 horas, segundo o consórcio de imprensa, que contabiliza 1.370.488 infectados desde o início da pandemia.

Movimento de rua durante a pandemia em Manaus. Foto: Mário Oliveira – SEMCOM

Com 692 novos óbitos, registrados nas últimas 24 horas, sobe para 58.314 o total de mortes em função da pandemia do novo coronavírus no Brasil. O número foi divulgado na atualização diária do Ministério da Saúde. O consórcio da imprensa confirma a cifra com 727 óbitos registrados, somando também 58.385 mortos no total. Uma diferença de 71 mortes no levantamento da imprensa feito horas mais tarde.

O total representou um aumento de 1,2% em relação a ontem (28). Foram 25.234 novos casos nas últimas 24 horas, segundo o consórcio, que contabiliza 1.370.488 infectados desde o início da pandemia — quase 3 mil a mais do que o dado divulgado pelo governo federal. Nas últimas 24 horas, o governo federal também somou 24.052 novos casos da doença. Com os dados atualizados, o total é de 1.368.195 de infectados.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,3%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 27,7. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 651,1.

O balanço do Ministério da Saúde aponta 552.419 pacientes ainda em observação, enquanto o total de recuperados desde o início da pandemia totaliza 757.462.

Normalmente, os números divulgados às segundas-feiras são os menores da semana em razão do represamento de resultados de exames durante o sábado e o domingo.

Começa a 27a. semana epidemiológica, após pico de casos na última semana. Curva aponta para prolongamento da epidemia, conforme não se observe achatamento e queda.
Gráfico de mortes permanece achatado, há semanas, mas com número alto de registros, que resiste a cair significativamente.

A pandemia nos estados

Sergipe atingiu hoje o maior número de mortos em 24h desde o início da pandemia. Com 33 mortes notificadas desde ontem, o estado já contabiliza 653 vítimas da covid-19 e é o 15º com mais óbitos no país.

Comparando os dados desta segunda-feira (29) com os da semana passada (22), o número de novas mortes diminuiu no Norte (23%), Sudeste (13%) e Sul (5%) —- o que levou os números totais do país a diminuir 2,81% em relação a sete dias atrás.

No Centro-Oeste, esse índice foi 8,22% maior para esse mesmo período e no Nordeste, 8,86%. Os dados de hoje confirmam o Centro-Oeste e o Sul como as regiões em que há maior crescimento percentual de óbitos no país. Em uma semana, o número de vítimas no Centro-Oeste aumentou 39,29% e no Sul, 31,18%. Os três estados em que o número de mortes mais cresceu nesse período são Mato Grosso do Sul (53,19%), Mato Grosso (41,12%) e Goiás (34,57%).

Pela contagem do governo, o Sudeste segue em primeiro colocado tanto em casos (475.989) quanto em óbitos (26.807), com o Nordeste logo atrás, com 469.602 diagnósticos e 18.923 óbitos. Na sequência estão a região Norte (257.723 infectados e 9.412 mortes), Centro-Oeste (92.840 casos e 1.653 mortes) e o Sul (72.041 casos e 1.519 mortes).

Mapa de mortes, estágio avançado da epidemia, mostra a gradual e acelerada ocupação do interior do país, com destaque para o Mato Grosso do Sul, que resistiu até recentemente.
Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *