PF quer dados do Facebook sobre contas ligadas a gabinete de Bolsonaro

Um dos alvos é Tercio Arnaud Tomaz, ex-assessor de Carlos Bolsonaro, e atual assessor direto do presidente

Tercio Arnaud Tomaz, assessor de Bolsonaro, teve sua página no Facebook retirada do ar (Foto: Reprodução)

A delegada da PF (Polícia Federal) Denisse Dias Ribeiro enviou ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos, um pedido de urgência para o Facebook para ter acesso as contas de pessoas ligadas ao gabinete de Bolsonaro.

No dia 8 deste mês, a plataforma excluiu 88 contas ligadas a funcionários de Bolsonaro e de seus filhos, Flávio e Eduardo. Todas por praticarem fake news e ameaças às instituições como STF. Entre os alvos estão Tercio Arnaud Tomaz, assessor direto de Bolsonaro.

Segundo a coluna painel da Folha, os investigadores argumentam que a determinação à rede social deve ser urgente, para que as pessoas envolvidas não tenham tempo de se desfazer dos dados. Alexandre de Moraes tomará a decisão sobre o envio do pedido.

Após o Facebook excluir contas inautênticas, a situação de integrantes do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, de seus filhos e aliados deve se agravar. A Polícia Federal quer ter acesso a todos os dados da investigação privada realizada pela empresa.

A PF argumenta no pedido que a determinação à rede social deve ocorrer de maneira urgente, para que as pessoas envolvidas com as contas removidas não tenham tempo de se desfazer dos dados.

Fontes disseram ao jornal que a PF entrou de fato na investigação do caso há alguns dias, antes, apenas cumpria medidas autorizadas pelo Supremo.

Com informações da Folha

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *