152 bispos dizem que governo Bolsonaro se baseia em economia que mata

Os sacerdotes enfatizam que o Brasil atravessa um dos momentos mais difíceis da sua história, vivendo uma “tempestade perfeita”, com uma crise sem precedentes na saúde e um “avassalador colapso na economia”

Bolsonaro se atrapalha com programa de renda - Foto: Reprodução/TV

Em um documento intitulado “Carta ao povo de Deus”, um grupo de 152 arcebispos, bispos e bispos eméritos da Igreja Católica faz duras criticas ao governo. Além de acusar Bolsonaro de usar o nome de Deus para difundir mensagens de ódio e preconceito, os religiosos afirmam que o sistema do atual governo “não coloca no centro a pessoa humana e o bem de todos, mas a defesa intransigente dos interesses de uma economia que mata”.

Os sacerdotes enfatizam que o Brasil atravessa um dos momentos mais difíceis da sua história, vivendo uma “tempestade perfeita”, com uma crise sem precedentes na saúde e um “avassalador colapso na economia”. Com a tensão, sofre “fundamentos da República, provocado em grande medida pelo presidente Bolsonaro e outros setores da sociedade, resultando em uma profunda crise política e de governança”.

Em outros trechos da carta, os bispos falam do desprezo do governo pelos direitos humanos, pela educação, pela cultura, pela saúde e pela diplomacia.  Ainda estende as críticas aos ministros Paulo Guedes (Economia) e Ricardo Salles (Meio Ambiente), enfatizando que as reformas trabalhista e previdenciária, “mostraram-se como armadilhas que precarizaram ainda mais a vida dos pobres, desprotegeram vulneráveis, liberaram o uso de agrotóxicos antes proibidos, afrouxaram o controle de desmatamentos e, por isso, não favoreceram o bem comum e a paz social”.

Fonte: Agência PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *