“Negligência genocida” de Bolsonaro agravou crise, diz deputado

Especialistas apontam que a falta de coordenação do governo Bolsonaro no enfrentamento ao vírus é um dos fatores para o descontrole sobre a doença no Brasil

Bolsonaro Foto: Flickrs

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) afirmou nesta quarta-feira (29) que a “negligência genocida” de Jair Bolsonaro (sem partido) somada à “incapacidade gerencial” do presidente agravaram os graves efeitos da crise provocada pela pandemia do coronavírus no Brasil.

“Bolsonaro não conseguiu combater os efeitos da pandemia em nenhuma de suas graves consequências. Nem preservou CPFs nem tampouco CNPJs. Nem as pessoas nem as empresas. Também não cuidou de fortalecer rede de atendimento. À negligência genocida soma-se a incapacidade gerencial”, declarou Márcio Jerry, vice-líder do partido na Câmara dos Deputados.

88 mil mortes

Pouco mais de cinco meses desde a confirmação do primeiro caso da doença no país, o Brasil já contabiliza 88.612 mortes e quase 2,5 milhões de infectados pela doença. Ao mesmo tempo, colhe os efeitos de uma grave crise econômica, que já contabiliza 12,7 milhões de desempregados, de acordo com a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Leia também: Mesmo sem dados de SP, Brasil registra números altos

Bolsonaro e segunda onda

Com a curva de contaminação ainda em ascensão em muitos estados, uma análise feita Fiocruz apontou a possibilidade de uma segunda da doença no país, especialmente se as medidas de distanciamento social e redução de deslocamento não estiverem em plena atividade.

A falta de coordenação do governo Bolsonaro no enfrentamento ao vírus é apontado como um dos fatores mais decisivos para o descontrole sobre a doença no Brasil.

Crime contra a humanidade

No último domingo (26), liderada pela Rede Sindical UniSaúde, uma coalização de 60 entidades denunciou Bolsonaro ao Tribunal Penal Internacional de Haia pelo crime contra a humanidade. Os mais de um milhão de trabalhadores, representados na ação, acusam o presidente de cometer falhas graves e até mortais no combate à Covid-19 no país.

Autor