Covid-19: Em dois meses, média de casos praticamente está dobrando

Brasil chega a 2,6 milhões de casos e 91,2 mil mortes. Aumento significativo de casos nas últimas semanas deve interromper platô de mortes.

Mais de noventa mil mortes espalhadas pelo país já fazem o Brasil parecer um pulmão bastante inflamado.

O Brasil chegou a 2.610.102 casos acumulados de covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 57.837 pessoas infectadas. Ontem (29), o sistema trazia 2.552.265 casos desde o início da pandemia. Os dados são da atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada no início da noite desta quinta-feira (30).

Também conforme o balanço do órgão, foram 91.263 vidas perdidas desde o início da pandemia. O painel recebeu 1.129 novos registros nas últimas 24 horas. Ainda há 3.591 óbitos em investigação. Ontem, o sistema marcava 90.134 falecimentos em função da doença.

Faltam dois dias para terminar a 31a. semana epidemiológica, mas já dá pra observar um aumento significativo de contágios nas últimas semanas. No início de junho, a média de contágios diários era de cerca de 25 mil casos, e já havia começado o platô de mortes em torno de mil registros, que ainda se mantém. 

Curva de contágios revela aumento significativo de casos em oito semanas

No início de julho, a média de contágios diários já era de cerca de 35 mil, com o mês chegando ao fim em torno de 45 mil casos. Se essa proporção continuar, ainda na primeira quinzena de agosto teremos dobrado o número de casos diários para cerca de 50 mil, em relação a dois meses atrás. Como o platô de mil mortes já dura dois meses, esse número de contágios deve começar a se refletir no número de óbitos diários, também. As mortes costumam refletir os números de contágio cerca de 14 dias depois.

Curva de mortes ainda mantém platô de média de mil casos diários há oito semanas

Ainda de acordo com a atualização diária do Ministério da Saúde, há 694.744 pacientes em acompanhamento. Outras 1.824.095 pessoas já se recuperaram da covid-19.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3.5%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 43,4. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 1.242.

Consórcio da imprensa

Segundo os números levantados pela imprensa, o país registrou 1.189 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 91.377 óbitos. Em casos confirmados, já são 2.613.789 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 58.271 desses confirmados no último dia.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes são: São Paulo (22.710), Rio de Janeiro (13.348), Ceará (7.661), Pernambuco (6.526) e Pará (5.699). As Unidades da Federação com menos falecimentos pela pandemia são: Mato Grosso do Sul (357), Tocantins (368), Roraima (501), Acre (521) e Amapá (561).

Já em termos de casos, São Paulo lidera (529.006), seguido por Ceará (171.468), Rio de Janeiro (163.642), Bahia (161.630) e Pará (153.350). Os estados com menos pessoas infectadas até o momento são: Acre (19.573), Tocantins (24.278), Mato Grosso do Sul (24.287), Roraima (31.455) e Amapá (36.272).

Mas segundo o boletim epidemiológico divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, Roraima teve maior crescimento de mortes e casos na 30ª semana epidemiológica em relação à anterior (80% e 146%, respectivamente). O Amapá teve grande aumento de óbitos no mesmo período (53%), bem como o Tocantins (41%).

No total, sete estados apresentaram alta de mortes: RS, SC, RJ, GO, MS, AC e RR.

Em relação aos dados de quarta (29), TO deixou de ter crescimento de mortes e o RJ tem óbitos subindo.

Subindo: RS, SC, RJ, GO, MS, AC e RR.

Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente: PR, MG, SP, DF, MT, RO, TO, BA e SE.

Em queda: ES, AM, AP, PA, AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *