Centrais sindicais promovem hoje (7) o Dia Nacional de Luto e de Luta

Sob o lema #ForaBolsonaro, o movimento sindical denuncia que, ainda nesta semana, o País alcançará a dura marca de 100 mil mortes por Covid-19

Em meio à pandemia do novo coronovírus e à pior crise econômica na história do Brasil, as centrais sindicais promovem nesta sexta-feira, 7 de agosto, o Dia Nacional de Luto e de Luta – Em Defesa da Vida e do Emprego. Sob o lema #ForaBolsonaro, o movimento sindical denuncia que, ainda nesta semana, o País alcançará a dura marca de 100 mil mortes por Covid-19.

Haverá protestos em todos os estados brasileiros. O ato nacional está previsto para as 12 horas, na Praça da Sé, no Centro de São Paulo. Além de falas dos presidentes das centrais, haverá uma celebração ecumênica em homenagem às vítimas do novo coronavírus. No Rio de Janeiro, a programação inclui uma live com representantes das centrais sindicais às 10 horas e manifestação no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, às 17 horas.

As entidades também convocaram paralisações de 100 minutos nos locais de trabalho, especialmente em fábricas. Entre as bandeiras de luta, está o repúdio ao retorno presencial às aulas; a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 até, pelo menos, 31 de dezembro; o fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde); e a liberação de crédito para micro e pequenas empresas.

Para as centrais, o governo Jair Bolsonaro, com sua política genocida, tem responsabilidade direta no avanço da pandemia, da recessão e do desemprego. Ao negligenciar o enfrentamento à Covid-19, o presidente agravou a crise – que resultou na perda de 8,9 milhões de empregos apenas no segundo semestre, além do fechamento de mais de 600 mil micro e pequenas empresas.

“Não podemos assistir com passividade a tanto horror e iniquidades. É imperioso protestar”, afirma Adilson Araújo, presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil). Além da CTB, as atividades serão organizadas por CUT, Força Sindical, UGT, Nova Central, CSB, CSP/Conlutas, Intersindical, Intersindical/Instrumento de Luta, CGTB e Central Pública.

Veja abaixo os principais locais de manifestações pelo Brasil, conforme levantamento da CUT:

Alagoas

7 horas: Colocação de cruzes e faixas em passarelas na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e no Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa)

9 horas: Ato na Praça dos Martírios

Amapá
7 horas: Manifestação das Mulheres contra o Feminicídio, na Ponte do Igarepé da Fortaleza
15 horas: Carreata em Macapá, com concentração em frente ao Hospital de Emergência

Bahia
7 horas: Ato simbólico no Farol da Barra

Ceará
7 horas: Ato “Em Defesa da Vida, por Mais Serviços Públicos”, em frente ao Hospital da Mulher, em Fortaleza
16 horas: Carreata “Fora Bolsonaro”, com concentração no Vila do Mar

Distrito Federal
7 horas: Ato Simbólico na Rodoviária do Plano Piloto

Espírito Santo
8 horas: Carreata “Fora, Bolsonaro” e “Fora, Mourão”, com concentração no Tancredão, em Vitória

Goiás
15 horas: Ato Simbólico na Praça Cívica, em Goiânia

Maranhão
– Lançamento da campanha “Eu Doo Sangue! Eu Defendo a Vida! Eu Sou ‘Fora, Bolsonaro’”, em frente a Hemomar (centro de coleta de sangue), em São Luís

Mato Grosso
8 horas: Ato Público na Praça Ulisses Guimarães, em Cuiabá

Mato Grosso do Sul
8 horas: Ato “Fora, Bolsonaro – Em Defesa da Vida e dos Empregos”, no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio, em Campo Grande

Minas Gerais
11 horas: Ato Simbólico em Defesa da Vida e dos Empregos, na Praça da Estação, em Belo Horizonte

Pará
10 horas: Ato Simbólico no Mercado de São Brás, em Belém

Paraíba
7h30: Ato Contra a Privatização e os Ataques aos Trabalhadores e às Trabalhadoras, em frente à sede dos Correios, em João Pessoa

Paraná
8 horas: Colocação de cruzes de madeira, no Centro Cívico, em Curitiba

Pernambuco
14 horas: Ato na Praça do Derby, no Recife

Piauí
– Manhã: Manifestação comcarro de som no centro e em outros bairros de Teresina

Rio de Janeiro
17 horas: Ato no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo

Rio Grande do Norte
16 horas: Ato “Fora, Bolsonaro”, na Midway Mall, em Natal

Rio Grande do Sul
11 horas: Ato com um culto ecumênico em Porto Alegre

Rondônia
– O dia todo: Ato com panfletagem e faixas em Porto Velho

Santa Catarina
10 horas: Carreata da Fundação Catarinense de Cultura (CIC) até o Centro Administrativo do Governo do Estado

São Paulo
12 horas: Ato Nacional Em Defesa da Vida e do Emprego, na Praça da Sé

Sergipe
8 horas: Ato Público na Praça General Valadão, em Aracaju

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.