Última semana epidêmica teve aumento de 4% do contágio por Covid-19

Depois de duas semanas seguidas de queda significativa no contágio e nas mortes, Brasil volta a apresentar aumento de casos, o que deve impactar no número de mortes nas próximas semanas.

Praia do Flamengo na zona sul do Rio de Janeiro neste final de semana de pandemia Tânia Rêgo/Agência Brasil

Depois de longos meses de platô no pico de contágio e morte, a pandemia de Covid-19 parecia começar a apresentar os primeiros sinais de queda na curva epidemiológica. Foram duas semanas de queda significativa abaixo do índice de estabilidade. No entanto, nesta última 36ª. Semana (quase oito meses de pandemia), os números apresentaram aumento de mais de 13 mil casos em relação à semana anterior.

A flexibilização do distanciamento social que avança em todo o país parece estar apresentando seus reflexos. Imagens de bares e restaurantes sendo interditados devido à aglomerações e praias lotadas em finais de semana revelam o descontrole sobre a circulação do vírus, quando ainda há mais de 90% da população não contaminada pelo vírus, e, portanto, vulnerável.

O Brasil é o país que apresenta a curva epidêmica mais prolongada e explosiva do mundo. Até mesmo os EUA, com números maiores de contágio e morte, saíram do platô para uma queda, sofrendo nova onda de contágios. Mas o Brasil, não consegue sair de um alto índice constante de contágios e mortes na faixa de mil casos registrados por dia.

Curva epidemica dos EUA apresentou duas ondas de contágios, sendo a segunda ainda maior.

Nas últimas semanas, com a leve queda e estabilidade, o Brasil caiu ao terceiro lugar de contágios, superado pela Índia que tem, hoje, 4.251.587 casos de contágio, mas 57% das mortes ocorridas no Brasil. Além disso, a índia tem uma população 6 vezes e meia maior que a do Brasil. 

O Brasil tem 126.736 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h desta segunda-feira (7) e 4.139.257 casos confirmados, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde levantandos pelo consórcio da imprensa. 

Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 827 óbitos, uma variação de -15% em relação aos dados registrados em 14 dias.  A média móvel de casos foi de 39.356 por dia, uma variação de +4% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, apenas o Amazonas apresentou alta de mortes. Em relação a sábado (5), ES, MG, DF, TO e CE estão em situação de estabilidade. Os três primeiros estavam antes em queda; TO e CE estavam subindo no boletim de sábado. 

  • Subindo (1 estado): AM
  • Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (14 estados): PR, RS, ES, MG, SP, DF, GO, MS, MT, PA, RO, RR, TO e CE. 
  • Em queda (12 estados): SC, RJ, AC, AP, AL, BA, MA, PB, PE, PI, RN e SE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *