Luciana Santos: Princípios e os 39 anos de intensa luta de ideias

A presidenta do PCdoB ressaltou que a revista é avessa ao dogmatismo e ao primarismo, que é preciso serem enfrentados na sua base teórica.

A edição 159 da revista Princípios chega às mãos dos leitores com uma nova proposta editorial. Com quase quatro décadas de existência, a revista renova seu formato, perfil e conselho editorial para se inserir no debate nacional qualificada para os desafios da nova ordem política e econômica.

Foi com este tom que a nova edição foi lançada neste início de setembro (3), com apresentação dos envolvidos na empreitada, sob a mediação da socióloga Ana Prestes, também editora-executiva da revista. 

Leia abaixo o que disse a presidenta do PCdoB e vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, durante o lançamento da nova edição de Princípios:

Boa noite ao Júlio Vellozo que divide com tantos camaradas o editorial da Princípios. É uma tropa de choque dos quadros mais importantes que lidam com uma das frentes mais significativas e estruturadoras do nosso Partido, que é o debate de ideias e a elaboração teórica

Estamos fazendo o relançamento de nosso principal veículo de expressão de debate de ideias e de reunir esse conjunto de intelectuais que procuram compreender o Brasil e os fenômenos sociais, políticos e econômicos contemporâneos. 

Em nosso país, são poucos os jornais e as revistas que duram mais que uma década. No âmbito das forças políticas, menos ainda. É por isto que muito nos orgulha estarmos hoje nesta atividade da Revista Princípios. São 39 anos na trincheira da batalha de ideias, refletindo sobre marxismo e os dilemas contemporâneos do Brasil. 

Criada, em 1981, sob a regência do João Amazonas, quando o Brasil ganhava ares de liberdade, tem registrada em suas páginas quatro décadas de debate teórico e político sobre o Brasil e o socialismo. 

Nascida como revista teórica, política e de informações, a Revista Princípios sempre se orientou na busca por elucidar problemas, aprofundar conhecimento das causas e efeitos dos males que afetam a vida do povo e do país. Uma revista avessa ao dogmatismo e ao primarismo, que é preciso serem enfrentados na sua base teórica. 

Para Amazonas, a teoria e a luta de ideias são indispensáveis ao movimento revolucionário. A Princípios cumpre este papel. Uma revista que busca promover o conhecimento, estudo e análise dos clássicos do marxismo, como meio para seu maior domínio e desenvolvimento. Com ideias, propostas e perspectiva revolucionária, tem ajudado o movimento democrático, progressista e popular a enfrentar e vencer grandes obstáculos. 

Conhece-se o relato que, no momento de debate sobre a criação da revista, que era necessário um veículo que daria fundamento às ideias progressistas da nossa sociedade. Quais são os princípios para aglutinarmos as forças democráticas e revolucionárias em torno da luta pela transformação do Brasil? Daí, que surge por sugestão do sempre inquieto Bernardo Joffily, o nome de Princípios. 

Ao longo destas quase quatro décadas, a Revista Princípios tornou-se um grande catalizador de ideias avançadas da sociedade brasileira e dos intérpretes do marxismo leninismo. Por suas páginas passaram reflexões de teóricos de vários campos, todos comprometidos com uma reflexão séria e crítica sobre os desafios de nosso tempo. 

Nesta caminhada, a revista teve destacado papel de debate teórico no período de crise do socialismo, que foi um ponto de inflexão da nossa perspectiva. Contribuiu para reafirmar, portanto, o socialismo em bases novas. 

Suas páginas também são fonte de análise de dilemas teóricos e políticos como o neoliberalismo e as particularidades do capitalismo contemporâneo, como também dos impactos do processo de reconfiguração do sistema internacional a partir do ambiente de maior multipolaridade. 

Dialeticamente, a revista sempre conseguiu manter uma coerência editorial com a publicação de trabalhos de distintos pontos de vista, estimulando a boa polêmica e a problematização dos problemas do Brasil. Isto faz da revista Princípios uma importante fonte de reflexão dos problemas políticos e teóricos do nosso tempo, com base no marxismo e em outras correntes do pensamento progressista, contribuindo com a formação política de nossa gente. 

O melhor da intelectualidade progressista, cientistas, pesquisadores, intelectuais orgânicos do Brasil e do mundo circularam nas páginas da nossa revista. 

Hoje, os desafios não são menores do que os apresentados nos idos de 1981. As ameaças do obscurantismo do autoritarismo e do fascismo ressurgem com força em nossa sociedade. O trabalho e as próprias formas de produção e organização passam por transformações. São tempos em que a busca pela alternativa ganha centralidade inigualável. 

O mundo vive um impasse. Este impasse tem levado ao surgimento destas forças obscurantistas. São necessárias luzes para atravessarmos este período de trevas. 

Fazer uma revista, não é algo simples. Vencer inexperiência, ausência de recursos, eram dos desafios mais simples, diante dos problemas teóricos e políticos que estavam postos para serem enfrentados. 

Ao realizarmos esta renovação de seu formato, não poderíamos deixar de homenagear aos que dedicaram anos de suas vidas a ela. João Amazonas, Rogerio Lustosa, Edvar Bonotto in memória. E aos nossos Bernardo Joffylli, Ronald Freitas, José Reinaldo, José Carlos Ruy, Olival Freire, Pedro Oliveira, Adalberto Monteiro, e uma nova geração liderada por Júlio Velozzo. 

Desvendar caminhos, abrir veredas é o desafio da Revista Princípios – uma visão multilateral da realidade brasileira, sob a bússola de desbravar novos caminhos para o Brasil como nação próspera, soberana e socialista. 

Para acessar a versão online da Revista, acesse o link aqui 

Para solicitar a versão impressa, acesse aqui 

Leia aqui o editorial da nova edição

Assista ao lançamento da revista abaixo:

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *