Com 987 novas mortes por Covid-19 em 24h, Brasil mantém viés de baixa

Embora esteja com fluxo de queda menor que na semana anterior, curva ainda mantém tendência de lenta queda na curva epidêmica

Agricultores familiares preparam 700 marmitas para distribuir a desempregados atingidos pela pandemia, no centro de Curitiba. Fotos Jade Azevedo

O Ministério da Saúde informou hoje, no portal oficial, que 987 novas mortes foram confirmadas nas últimas 24 h, totalizando 134.106 óbitos pela Covid-19 no país desde o início da pandemia.

A média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 813 óbitos, uma variação de -7% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Ainda segundo a pasta, o Brasil registrou 36.820 novos diagnósticos entre ontem e hoje. Ao todo, o país já contabilizou 4.419.083 casos confirmados do novo coronavírus.

A média móvel de casos foi de 31.311 por dia, uma variação de -22% em relação aos casos registrados em 14 dias.

O governo federal considera 3.720.312 casos recuperados e afirmou que há 564.665 pacientes em acompanhamento.

A mortalidade (número de falecimentos por 100 mil habitantes) está em 63,8. Já a incidência (total de casos por 100 mil habitantes) subiu para 2102,9.

Situação nos Estados

No total, três estados apresentaram alta de mortes: RS, RO e CE.

Em relação a segunda-feira (14), RO e RS estavam com a média de mortes em estabilidade e, hoje, estão em alta. RJ e MA estavam com a média em queda e, agora, estão em estabilidade. MT estava em estabilidade e, agora, está em queda. AC estava em alta e, hoje, está em estabilidade.

  • Subindo (3 estados): RS, RO e CE.
  • Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (12 estados): PR, RJ, SP, DF, GO, MS, AC, PA, RR, MA, PE e SE.
  • Em queda (11 estados): SC, ES, MG, MT, AM, TO, AL, BA, PB, PI e RN.
  • O estado do Amapá não divulgou os dados até as 20h. Considerando os dados até 20h de segunda-feira (14), estava em queda (-67%).

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *