Orlando Silva diz que Brilhante Ustra era um monstro, cruel e desumano

Deputado rebate fala do vice-presidente Hamilton Mourão sobre o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que foi condenado por tortura na ditadura militar

Alberto Brilhante Ustra, condenado por tortura na ditadura militar - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) rebateu nesta sexta-feira (9) a declaração dada pelo vice-presidente Hamilton Mourão sobre o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. Em entrevista ao jornal alemão Deutsche Welle, Mourão afirmou, entre outras coisas, que Ustra foi “um homem de honra, que respeitava os direitos humanos de seus subordinados”.

Para Silva, Ustra, que foi condenado por tortura na ditadura militar, era um “monstro, desumano e cruel”.
“Mourão diz que Ustra era um homem honrado. Não! Era um monstro desumano, cruel, facínora. Diz que respeitava os direitos humanos dos subordinados, mas assassinava e torturava os adversários. O Brasil tem nojo da ditadura. Derrotaremos esse governo de tiranos! #TorturaNuncaMais”, escreveu o parlamentar em sua conta no Twitter.

Ustra morreu em 2015, aos 83 anos, mas foi responsável pela perseguição de dezenas políticos e familiares de vítimas do regime militar. Em 2008, o ex-chefe do DOI-Codi foi condenado por tortura aos opositores do golpe de 1964.

Fonte: Liderança do PCdoB na Câmara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.