João Candido Portinari amplia valor dos painéis Guerra e Paz para ONU

João Cândido Portinari concede entrevista a Rádio Internacional da China sobre os painéis Guerra e Paz, disposto no salão de acesso à Assembleia das Nações Unidas.

Entrevista de João Candido para a Rádio Internacional da China.

Quem entra no salão de acesso à Assembleia das Nações Unidas, é confrontado com as cenas chocantes dos painéis Guerra e Paz, do pintor brasileiro Candido Portinari. Para o filho dele, João Candido Portinari, a mensagem da pintura é mais destacada do que antes diante das atuais incertezas que o mundo está passando.

Em 1952, Candido Portinari recebeu o convite para representar o Brasil e criar uma obra de arte na ONU, uma oportunidade que aproveitou para transmitir seu sonho de um mundo melhor. Durante quatro anos, ele persistiu usando pincéis pequenos para ilustrar os sofrimentos da guerra e as alegrias da paz em detalhes, centímetros por centímetros, nessa obra de 14 metros de altura.

Pela ocasião da comemoração dos 75 anos da fundação da Organização das Nações Unidas, João Candido quer ampliar o valor dos trabalhos do pai, que dedicou à luta pela paz mundial e dignidade humana. “A Guerra e Paz tem uma atualidade evidente”, apontou Portinari, lembrando que confrontos, crise de imigrantes e até a pandemia de Covid-19 são questões que nos fazem repensar as nossas posições diante da vida e do planeta.

Por isso, João Candido considera em promover a segunda versão do projeto Guerra e Paz e levar os painéis a outros países para que a mensagem do pai seja ouvida por mais pessoas. “Será uma felicidade imensa ver como o olhar chinês olha Portinari”, contou ele, salientando que o mesmo desejo pela paz une os povos brasileiros e chineses.

Para mais informações sobre Portinari, acesse:  https://artsandculture.google.com/project/portinari

Fonte: CRI

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *