Líder do PCdoB diz que silêncio de Bolsonaro dificulta acordo com EUA

Deputada Perpétua Almeida (AC) critica subserviência de Bolsonaro a Donald Trump

Deputada Perpétua Almeida (Foto: Maryanna Oliveira/Agência Câmara)

Enquanto vários líderes mundiais parabenizaram Joe Biden pela vitória nas eleições nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seu governo têm desviado do assunto e mantido silêncio. Para a líder do PCdoB na Câmara, deputada Perpétua Almeida (AC), já passou da hora de o Brasil se portar como nação e saudar o novo presidente eleitos dos Estados Unidos.

“Até agora nenhum sinal foi dado pelo Itamaraty ou pelo Palácio do Planalto. Mais uma vez, o governo Bolsonaro se comporta como quem estabelece relações de compadrio e subserviência com Trump, já derrotado nas urnas. Nações não têm amigos, elas têm interesses que devem ser defendidos. Bolsonaro não está lutando pelos interesses nacionais”, declarou.

Segundo ela, Bolsonaro defende uma suporta amizade com Trump, criando barreiras para futuros acordos entre os dois países. “O fato de não cumprimentar o novo presidente eleito, além de politicamente indelicado, é diplomaticamente inaceitável, ocasiona uma animosidade desnecessária, e cria barreiras para acordos futuros entre Brasil e EUA, que precisam ter relações mútuas de cooperação”, afirmou.

Até mesmo dentro do governo a postura de Bolsonaro vem sendo criticada. Integrantes da chamada ala militar do governo tentam convencer o presidente a quebrar o silêncio e parabenizar publicamente Biden. A avaliação é de que Bolsonaro erra ao priorizar a “amizade” com Trump em vez das relações entre os países.

O silêncio oficial prolongado alinha o Brasil aos poucos países que não reconhecem o resultado das urnas norte-americanas – fortemente contestada por Trump, que diz haver fraude nos sistemas eleitorais.

Fonte: Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *