Rejeição a Bolsonaro cresce em São Paulo e no Rio, aponta Datafolha

Desaprovação ao presidente chega a 50% na capital paulista

Com a permanência da pandemia de Covid-19 e o avanço da campanha eleitoral, a rejeição ao presidente Jair Bolsonaro voltou a crescer em São Paulo e no Rio de Janeiro. É o que aponta a pesquisa Datafolha feita nos dias 9 e 10 de novembro. Na capital paulista, em menos de uma semana, a desaprovação a Bolsonaro passou de 48% para 50%, enquanto a aprovação caiu de 25% para 23%. Entre os mais jovens, sua rejeição chega a 66% – dois a cada três brasileiros de 16 a 24 anos.

Os números afetaram seu candidato a prefeito em São Paulo, o apresentador de TV e deputado Celso Russomanno (Republicanos), que caiu de 29% no início da campanha eleitoral para 14%. “Entre os eleitores de Russomanno, a aprovação de Bolsonaro mais que dobra, chegando a 50%, enquanto 27% o acham ruim ou péssimo. Assim, é possível dizer que a aposta do deputado fidelizou eleitores de nicho, mas o afastou do eleitorado mais amplo”, informa a Folha.com.

No Rio, embora a rejeição ao presidente tenha evoluído apenas um ponto percentual – de 41% para 42% –, sua aprovação despencou seis pontos: era de 34% na semana passada e, agora, está em 28%. O desempenho bolsonarista ajuda a entender a estagnação de seu candidato na capital fluminense, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que aparece com 14% das intenções devoto. A exemplo de São Paulo, os mais jovens do Rio rejeitam majoritariamente Bolsonaro (60%).

Em outras duas capitais em que o Datafolha foi a campo, a rejeição a Bolsonaro segue maior que sua aprovação. É o caso de Belo Horizonte (38% de rejeição contra 35% de aprovação) e, ainda mais, do Recife (45% contra, 28% a favor). Os levantamentos foram feitos sob encomenda da TV Rede Globo e do jornal Folha de S.Paulo. A margem de erro é de três pontos percentuais.

Autor

Um comentario para "Rejeição a Bolsonaro cresce em São Paulo e no Rio, aponta Datafolha"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.