PCdoB repudia ataques misóginos e repugnantes contra Manuela d’Ávila

A Justiça Eleitoral retirou do ar meio milhão de compartilhamentos de conteúdos misóginos, violentos e falsos contra a candidata à Prefeitura de Porto Alegre

Manuela, Miguel Rossetto e a deputada estadual Sofia Cavedon percorrem as ruas da Vila Nova, na zona Sul da cidade (Foto: Divulgação)

Em nota, a Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB repudiou os ataques sofridos por Manuela d’Ávila, candidata da sigla a prefeita de Porto Alegre. Ela tem sido alvo de ataques misóginos, sórdidos e repugnantes desde a campanha eleitoral de 2018, quando foi candidata a vice-presidente da República. Na atual disputa, foram retirados no ar mais de meio milhão de fake news contra a candidata.   

“O ódio à Manuela d’Ávila é diretamente proporcional ao seu destaque político, ao seu sucesso eleitoral (ela lidera com folga o pleito na capital gaúcha)”, diz a nota

Confira a nota na íntegra:

NOTA

Os ataques à Manuela d’Ávila, são ataques a todas as mulheres!

Depois de ter sido o maior alvo das Fake News, de ataques misóginos e de violência política de gênero nas eleições de 2018, quando candidata a vice-presidente da República, na chapa de Fernando Haddad, Manuela d’Ávila, hoje candidata a prefeita de Porto Alegre, volta lamentavelmente, a sofrer ataques misóginos, sórdidos, repugnantes, inadmissíveis.

De acordo com a assessoria jurídica da campanha de Manuela, divulgada timidamente pela imprensa, as redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter e YouTube, por determinação da Justiça Eleitoral, já retiraram do ar mais de meio milhão de compartilhamentos de conteúdos misóginos, violentos e falsos contra ela.

Isso mesmo, mais de meio milhão!

O ódio à Manuela d’Ávila é diretamente proporcional ao seu destaque político, ao seu sucesso eleitoral (ela lidera com folga o pleito na capital gaúcha).

Os ataques que miram Manuela, atingem todas as mulheres, e, em especial as candidatas mulheres, que, num país machista, ousam lutar pelos espaços de poder.

Forças reacionárias, fascistas, de direita, não aceitam que mulheres avancem nos espaços políticos, principalmente quando essas mulheres expressam de forma tão viva, tão clara, a luta pela emancipação feminina, por igualdade de direitos entre os gêneros, pela democracia e justiça social.

Na sociedade capitalista atual, marcada pela exploração da grande maioria da população, mulheres, sobretudo as negras, são ainda mais oprimidas e exploradas, apenas por serem mulheres. Discriminadas em todos os espaços e de todas as formas. Sofrem violência doméstica, violência física e psicológica.

É contra isso que nós e Manuela lutamos.

A luta pela emancipação das mulheres é parte indissolúvel da luta pela emancipação da própria sociedade, é o termômetro da construção de uma sociedade mais justa e democrática!!!!

É disso que eles têm medo, É isso que eles temem.
Por isso atacam Manuela e atacam todas as mulheres que lutam.
Somos mulheres, feministas e libertárias!
Somos todas Manuelas!

Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB

Autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.