Eletricitários enviam carta ao Senado contra privatização da Eletrobras

No documento, os eletricitários afirmam “prestar irrestrita solidariedade ao povo do seu estado, o Amapá, que tanto tem sofrido com o desleixo e a vileza do Governo Federal, em especial do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

(Foto: Agência Brasil)

O CNE (Coletivo Nacional Eletricitário) enviou uma carta pública ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), destacando a atuação da Eletrobras Eletronorte no reestabelecimento do fornecimento de luz no Amapá, estado que o parlamentar representa e, assim, a urgência de se combater a privatização da estatal.

No documento, os eletricitários afirmam “prestar irrestrita solidariedade ao povo do seu estado, o Amapá, que tanto tem sofrido com o desleixo e a vileza do Governo Federal, em especial do Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque”.

Em relação ao ministro de Minas e Energia, o texto defende que as autoridades federais “deveriam rever seus procedimentos e parar de ‘blindar’ a empresa privada espanhola Isolux Ingenieira S/A, responsável pelo apagão em Macapá”.

Nesse sentido, destacam que os eventos no Amapá apontam para a necessidade de que Alcolumbre demonstre seu “apoio na luta pela manutenção da Eletrobras estatal”, já que a “companhia possui hoje R$ 12 bilhões em caixa e está absolutamente pronta para apoiar a retomada do crescimento do país após a superação desde momento tão terrível de nossa história”.

Recentemente, o CNE já havia se manifestado apontando a relação direta entre a privatização – no caso do Amapá, parcial – e as deficiências no fornecimento de energia, violando o direito de acesso dos usuários.

Fonte: Reconta Aí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *