Partida da Liga dos Campeões é suspensa por acusação de racismo

PSG e Basaksehir se retiram de campo após acusações de racismo por parte da equipe de arbitragem

Um episódio histórico aconteceu na partida entre o time francês Paris Saint-Germain e o esquadrão turco İstanbul Başakşehir FK na tarde desta terça-feira (8) no Parque dos Príncipes, estádio do PSG. No duelo válido pela sexta rodada da primeira fase da principal competição europeia, a Liga dos Campeões, os atletas das duas equipes se retiraram de campo após acusações de ofensas racistas.

Aos 16 minutos da primeira etapa, após uma reclamação acintosa de Pierre Webó sobre uma possível falta, o quarto árbitro da partida, o romeno Sebastian Colţescu, teria identificado o integrante da comissão técnica do time turco como “aquele negro”.

O atacante senegalês Demba Ba, do Basaksehir, chamou a atenção dos companheiros para as palavras do árbitro e fez gestos para que os companheiros deixassem o gramado. Caminhando em direção ao árbitro principal, que se aproximava para expulsar o atacante, Demba Ba repete “Who is the negro?” (quem é o negro?).

Com a ausência do público, é possível acompanhar o diálogo em que Demba Ba contesta a escolha de palavras do quarto árbitro. “Você não fala ‘aquele cara branco’, você fala ‘aquele cara’. Porque então vai falar ‘aquele cara preto’?!”

O árbitro principal do jogo, Ovidiu Haţegan, chegou a expulsar o atacante e, pouco depois, conversou com os jogadores do Basaksehir, mas os atletas decidiram deixar o jogo. Posteriormente, a equipe do PSG acompanhou a decisão.

Com informações de Globoesporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.