Em decisão inédita, Senado derruba veto de Trump por 81 a 13 votos

É o primeiro veto anulado pelo Congresso desde que Trump assumiu a presidência dos EUA, em janeiro de 2017.

Donald Trump - J. Scott Applewhite/AP

O Senado dos Estados Unidos, de maioria republicana, derrubou nesta sexta (1°) em decisão inédita um veto de Donald Trump à lei de defesa que previa gasto de US$ 741 bilhões (R$ 3,8 trilhões) com o setor. Foram 81 votos a favor e 13 contrários à Lei de Autorização de Defesa Nacional. Na segunda-feira (29), a Casa dos Representantes, equivalente à Câmara dos Deputados, já havia derrubado o veto por ampla maioria.

É o primeiro veto anulado pelo Congresso desde que Trump assumiu a presidência dos EUA, em janeiro de 2017. No próximo dia 20 de janeiro, ele deixa a cadeira e o presidente eleito Joe Biden, do Partido Democrata, assume o cargo pelos próximos quatro anos.

O site especializado Politico destacou que é uma perda “dolorosa” para Donald Trump. Parlamentares dos partidos Republicano e Democrata se uniram para desafiar a Casa Branca, a despeito da cautela que os republicanos mostraram em confrontar Trump ao longo de seu mandato. Muitos deles, inclusive, têm apoiado os esforços do presidente para contestar os resultados da eleição perdida.

Os senadores mantiveram os votos de quando a lei de defesa foi aprovada pela primeira vez, há três semanas. Uma das objeções de Trump à Lei de Autorização de Defesa Nacional é o fato de não incluir a rejeição a mecanismos de proteção a empresas de mídias sociais.

O presidente havia feito um pedido de última hora para eliminar a Seção 230 da Lei de Decência nas Comunicações, que protege as empresas de tecnologia da responsabilidade pela maior parte do conteúdo postado por seus usuários.

Trump também se opôs a uma medida que obrigaria à mudança de nome de bases militares que homenageiam líderes confederados, de autoria da senadora democrata Elizabeth Warren. Durante a Guerra Civil norte-americana, os confederados lutaram contra o fim da escravidão.

A derrubada do veto é mais um sinal do afastamento do Partido Republicano de Donald Trump. Nesta semana, o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, travou a votação simbólica para aumentar o auxílio emergencial aos norte-americanos de US$ 600 (R$ 3,1 mil) para US$ 2 mil (R$ 10,3 mil). É um desejo de Trump que tem o apoio dos democratas. A Casa dos Representantes aprovou a medida e o Senado deve deliberar a respeito em seguida.

Trump reagiu à queda do veto atacando senadores republicanos no Twitter. “Nosso Senado Republicano acaba de perder a oportunidade de se livrar da Seção 230, o que dá poder ilimitado às empresas Big Tech. Patético!!! Agora, querem dar às pessoas devastadas pelo Vírus Chinês US$ 600 em vez dos US$ 2 mil de que elas precisam tão desesperadamente. Não é justo, nem sábio!”, escreveu.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *