Com apoio de 11 partidos, Baleia Rossi lança candidatura na Câmara

Rossi vai concorrer como líder do PP, Arthur Lira (PP), candidato do bolsonarismo. Entre os apoiadores, estão cinco partidos da oposição: PT, PCdoB, PSB, PDT e Rede.

Baleia Rossi durante lançamento da candidatura candidatura (Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados)

O líder do MDB, Baleia Rossi (SP), anunciou oficialmente nesta quarta-feira (6) sua candidatura à Presidência da Câmara dos Deputados, com o slogan “Câmara livre. Democracia viva”.

Rossi tem o apoio do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e de 11 legendas: PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede. Ele vai concorrer ao cargo com o líder do PP, Arthur Lira (PP-AL), que anunciou candidatura em dezembro. Outros deputados ainda podem se inscrever na disputa.

A eleição para definir o comando da Câmara no biênio 2021/2022 ocorrerá no começo de fevereiro. Na ocasião, também serão escolhidos os demais ocupantes da Mesa Diretora: dois vice-presidentes, quatro secretários e os respectivos suplentes.

Democracia e liberdade

O anúncio da candidatura de Baleia Rossi foi feito em entrevista coletiva na Câmara. Ele estava acompanhado de Rodrigo Maia e de representantes dos partidos que o apoiam e se autodenominam “Frente Câmara Livre”

Rossi celebrou a união das legendas de diferentes espectros políticos. “A sociedade quer mais união, mais compaixão, mais respeito, quer mais igualdade. A sociedade espera uma luta por democracia e por liberdade”, disse. “Em vários pontos divergimos, mas a beleza da democracia está no respeito e na boa convivência.”

O deputado destacou o papel da Câmara dos Deputados na criação do auxílio emergencial, da Lei Aldir Blanc, do novo Fundeb e de outras propostas aprovadas em 2020. “Tudo isso porque temos uma Câmara independente, porque a nossa Câmara Federal é livre. Exatamente por isso a Casa não pode ser submissa, senão ela não fiscaliza e não participa da sociedade.”

Rossi se comprometeu a aprovar as reformas estruturais da economia e discutir a manutenção do auxilio emergencial aos mais vulneráveis. “A pandemia não acabou. Hoje temos milhões de brasileiros que vão deixar de receber auxílio emergencial e que vão voltar a ter grandes dificuldades de ter o alimento à mesa”, declarou. “Temos de buscar uma solução, ou aumentando o Bolsa Família ou trazendo novamente o auxílio emergencial.”

Ele também prestou solidariedade às famílias das quase 200 mil vítimas de Covid-19 e afirmou que os deputados precisam se unir em defesa de uma vacina universal e gratuita para os brasileiros. “O respeito à ciência e a busca da vacina para todos é muito maior do que qualquer diferença”, afirmou.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *